O Rio de Janeiro vive uma grande crise financeira que está colapsando todos os serviços de saúde, educação e segurança no município. Com salários atrasados, crise na segurança pública e hospitais sem atendimento, a gestão carioca vive um momento bastante complicado e sem esperanças de alguma melhoria. A pesquisa divulgada nesse domingo (15) pelo Datafolha só reforça tudo aquilo que já era esperado: insatisfação da sociedade carioca com a gestão de Crivella.

A pesquisa foi encomendada pelos jornais O Globo e Folha de S.Paulo.

Cerca de 872 pessoas foram entrevistadas na cidade entre os dias 11 e 13 de dezembro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. De acordo com a pesquisa, 72% da população consideram a gestão de Crivella ruim/péssima, enquanto que somente 8% consideram ótimo/bom. Para 20% dos entrevistados a gestão é regular e apenas 1% disse não saber responder. A última pesquisa tinha sido realizada em março de 2018, onde Crivella possuía 61% de reprovação, 27% como regular e 9% como ótima/boa.

Crivella chegou a boicotar o jornal O Globo

A pesquisa reflete a crise que vive a economia pública do município, com salários atrasados, hospitais sem atendimentos, problemas na segurança pública e uma gestão de pouca transparência.

Crivella já havia anunciado um boicote ao jornal O Globo, quando afirmou, no dia 1º de dezembro, que não iria mais atender aos pedidos de informações do jornal, justificando que o mesmo "não faz mais jornalismo".

Com isso, O Globo fica impedido de receber informações oriundas da gestão. O anúncio foi feito na conta oficial da prefeitura do Rio.

Após o ocorrido, o jornal emitiu uma nota lamentando a ação do prefeito carioca.

O jornal afirmou que com essa ação a prefeitura deixa de prestar esclarecimentos não só para o jornal, mas também para a população do Rio de Janeiro. O jornal também citou o fato da decisão ter sido tomada às vésperas de O Globo a publicar uma reportagem revelando que o prefeito era alvo de investigação do Ministério Público do Rio.

Principais problemas apontados

A pesquisa também fez um levantamento dos principais problemas da gestão, os quais 68% dos moradores consideram que a saúde é o maior problema do município. Depois da saúde, o maior problema citado é a crise na segurança pública: 12%. Os outros 3% ouvidos apontaram problemas na educação.

Além disso, a pesquisa também focou no bem-estar social e na vida pessoal. Para 74% dos entrevistados a crise afetou sua vida pessoal, enquanto que 81% afirmaram que seu bem-estar também foi afetado.

Em relação aos políticos cariocas, cerca de 55% acreditam que os políticos do Rio de Janeiro são menos eficientes. Em relação à Corrupção, 62% acreditam que os políticos do Rio são mais corruptos que as demais capitais. A gestão do governador Witzel também foi perguntada, onde 40% dos entrevistados consideram sua gestão ruim/péssima, 40% consideram regular, enquanto 18% avaliam como ótima/boa.

Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Corrupção
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!