Angélica Nascimento, viúva do humorista Bussunda, que fez grande sucesso no programa da Rede Globo "Casseta e Planeta Urgente" e faleceu em 2006, participou do programa "Conversa com Bial" na segunda-feira (07) e fez sérias acusações de plágio contra Marcos Piangers, especialista em paternidade.

O problema teria ocorrido quando o especialista divulgou um diálogo em que ele teria feito com exclusividade para sua filha e teria usado na chamada para o programa noturno da emissora.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Angélica, seria um caso impossível Piangers reproduzir uma conversa com sua filha praticamente idêntica a que Bussunda teve com sua filha, há mais de 17 anos e que está gravada na biografia do humorista. Angélica afirmou que não conhece o especialista, mas que se surpreendeu ao ver a conversa dele idêntica a do seu falecido marido com a filha Júlia. A viúva do humorista citou aquilo como uma coincidência incrível. Segundo ela, se não foi coincidência, a atitude de Piangers foi deselegante, afirmou Angélica.

Publicidade

Para o jornal "O Dia", Angélica afirmou que é estranho ver isso de alguém que faz um trabalho de catequese com os homens para buscar melhorar o conceito dos pais com os filhos. No final, ela jogou uma pergunta no ar: História alheia para conquistar a plateia?

Marcos Piangers e a TV Globo preferiram não se pronunciar sobre o caso.

Sucesso

Cláudio Besserman Vianna, o famoso Bussunda, teve um grande sucesso em todo o Brasil com suas interpretações de gente famosa e pelos seus deboches na TV.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos

Ele morreu há 10 anos e entre seus personagens Famosos estão: Ronaldo Fofômeno, Marrentinho Carioca e Ulso Montanha. Além disso, um de seus bordões mais famosos é "Ih fala sério!".

A genialidade de suas piadas conquistou inúmeros fãs por todo o Brasil. Foi em sua infância que ele conseguiu o apelido de Bussunda, que foi uma alusão ao boneco símbolo da campanha da ditadura "Povo desenvolvido é povo limpo". Com ironia e cheio de graça, Bussunda dizia que seu apelido era porque ele gostava de duas coisas: a que começa com "Bus..." e que termina com "...unda".

Falecimento

O humorista faleceu em 2006, durante a cobertura da Copa do Mundo, na Alemanha. Ele teve um ataque cardíaco, chegou a ser socorrido, mas não aguentou.

Em 2010, o escritor Guilherme Fiúza escreveu uma biografia do comediante para aliviar a dor de sua perda para os seus fãs e amigos. O livro conta várias história e curiosidades sobre o humorista.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo