O assunto sexualidade, em pleno século XXI, ainda é capaz de gerar uma porção de notícias quentes sobre o tema; sendo que, as pessoas, em regra geral, especulam sobre o que é certo e errado, ou ainda sobre quem faz o que, quando, como, e onde no quesito do comportamento sexual.

A curiosidade e o alcance do tema são ainda maiores quando os protagonistas principais sobre o assunto são artistas Famosos, facilmente reconhecidos pelos cidadãos comuns.

Foi exatamente isso que ocorreu quando a atriz Letícia Spiller, ao conceder entrevista recente para a revista “Marie Claire”, especializada em abordar assuntos relativos às celebridades, contou um pouco sobre a experiência que teve ao enfrentar a gravação de uma cena específica de sexo a três na trama que promete ainda fazer mais sucesso, "Os Dias eram Assim".

A loira talentosa dá vida a Monique, que é a personagem de uma mulher que existe na efervescência reinante da sociedade na década de 1960.

Muito embora Letícia seja partidária da posição de nunca deve se falar nunca para qualquer variante concernente ao ato sexual em si, ela mesma, porém, não tem um pingo de estrutura psicológica para poder viver esse tipo de relacionamento na vida real.

De uma forma bastante resumida, Spiller acredita que cada um seja dono de seu próprio nariz, cada um sabe dos sentimentos que lhe afligem, e também do que lhe confere prazer na sua intimidade sexual, isto é, cada pessoa deve prestar atenção ao que é capaz de lhe fazer bem, diz a atriz.

Por outro lado, ela própria reforça também que não tem um pingo de inclinação ou preparo para se tornar tão liberal assim, que ela não sabe do dia de amanhã, mas que no momento ela se encontra muito bem sendo “careta”, ou como expressam as palavras da própria Letícia declinando da possibilidade, a saber, “não, obrigada, estou bem” sendo assim.

Para a atriz global, ficção é uma coisa totalmente diferente da realidade vivida pelas pessoas no dia a dia.

Ela até acredita que é totalmente possível ser amiga da esposa do ex-marido; tanto é, que situação semelhante ocorreu com ela, que se tornou super amiga de Sheyla, que já foi casada com o também ator Marcello Novaes, o qual por sua vez, já foi casado com Spiller.

Letícia Pena Spiller ou simplesmente Letícia Spiller como ficou sendo conhecida do grande público, nasceu na Cidade do Rio de Janeiro em 19 de junho de 1973, tendo iniciado a sua carreira artística no amadorismo do teatro, no ano de 1985, ainda quando estudava no Colégio Sagrado Coração de Maria.

A partir dessa época a moça se empenhou em estudar teatro no famoso “O Tablado”, tendo aulas com o professor Bernardo Jablonski e participando do “Grupo Pessoal do Tom”.

Foi só em 1989, que Letícia ingressou no programa “Xou da Xuxa”, da emissora carioca Rede Globo, atuando como a paquita Pituxa Pastel. Posteriormente, com o passar dos anos, deu vida as personagens em algumas novelas de sucesso, tais como: “Quatro por Quatro”, “Esplendor”, “Senhora do Destino”, “Sol Nascente", entre outras.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!