Renato Aragão é, sem dúvida, alguma um dos maiores comediantes do Brasil. O ator ficou nacionalmente famoso pelo seu lendário papel no programa humorístico ‘’Os Trapalhões’’, da Rede Globo, entre as décadas de 1980 e 1990.

Didi, como ficou conhecido, era o personagem principal do elenco, que contava com outros ícone da televisão, como Dedé Santana, Zacarias e Mussum.

Didi relata que sofre doença mental que assola milhares de pessoas

O humorista contou um segredo exclusivamente em sua autobiografia lançada recentemente, chamada “Renato Aragão: do Ceará para o Coração do Brasil”, escrita pelo aclamado jornalista Rodrigo Fonseca.

Em um dos capítulos, ele relata que sofre de uma doença mental há mais de 20 anos. O mal que o assola é conhecido por TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo). Este transtorno atinge milhares de pessoas ao redor dos quatro cantos do mundo.

O artista comenta em seu livro peculiaridade ao se vestir em dias determinados da semana

No início da tarde desta sexta-feira (8), o portal de notícias do jornal Extra, do Grupo Globo, divulgou uma reportagem relatando como o transtorno afeta o dia-a-dia do comediante. Como exemplo do seu Transtorno Obsessivo Compulsivo, Renato Aragão só utiliza roupas coloridas nos dias de quarta e quinta-feira.

Já nas segundas e sextas, o embaixador da Unicef ( Fundo das Nações Unidas para a Infância) no Brasil veste somente roupas azuis e brancas.

As terças-feiras, o look escolhido obrigatoriamente deve ser o branco. Aos fins de semana, o apresentador e idealizador do Criança Esperança utiliza qualquer estampa do seu guarda-roupa.

Segredo da boa forma aos 82 anos

O segredo da boa forma de Didi, que já apareceu de sunga em diversos programas, também é citado no livro. Quando era mais novo, Renato jogava futebol amador.

Após isso, começou a se exercitar com barras fixas. Mesmo com a idade avançada, o trapalhão não fica um dia sem andar na sua esteira.

A doença de Didi é muito parecida com a do cantor Roberto Carlos

Além de Renato, outra personalidade influente no Brasil sofre deste mal. Roberto Carlos, o rei da Jovem Guarda, já disse em diversas entrevistas que tem algumas particularidades quanto a sua vestimenta.

O cantor tem aversão pela cor marrom. Portanto, nenhuma peça desta cor pode estar no seu camarim ou até mesmo em sua casa, já as cores azul e branco fazem parte do seu closet.

Além da obsessão pelas cores no vestuário, o cantor dos especiais de fim de ano da Globo tem outra mania bem peculiar. Roberto Carlos não anda no carro de ré. Ele pede para que o motorista manobre o carro, enquanto aguarda do lado de fora.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!