Daniel Radcliffe é, sem dúvida, um ator de muito sucesso. Muito cedo, chamou a atenção dos produtores e tomou para si um dos papéis mais importantes dos últimos anos: Harry Potter.

A saga cinematográfica da Warner Bros, baseada na série de livros de JK Rowling, contou com oito Filmes campeões de bilheteria. A cada novo filme, mais o jovem Radcliffe se destacava. Em 2011, aos 22 anos, ele já era um dos atores mais conhecidos e mais bem pagos de sua geração.

Hoje, sete anos depois do fim da saga Harry Potter, pouco tem se falado no britânico, que aos 28 anos não conseguiu nenhum papel com tanto destaque quanto o pequeno bruxo.

Daniel Radcliffe: muito além de Harry Potter

Depois de dar vida ao bruxinho, Daniel estrelou o bem-sucedido terror The Woman in Black (A Mulher de Preto) em 2012. No ano seguinte, ele chamou a atenção no drama Kill Your Darlings (Versos de um Crime), estrelou a quase esquecida comédia romântica The F Word (Será Quê?) e Horns (Amaldiçoado), vivendo um estudante acusado de matar a namorada – e que possui chifres crescendo em sua cabeça.

Em 2014, o britânico não estrelou nenhum filme e 2015 não foi um bom ano em sua carreira. O longa Victor Frankenstein fechou no vermelho: custado US$ 40 milhões, o filme arrecadou apenas US$ 34,2 milhões, aproximadamente. Já Trainwreck (Descompensada), embora tenha feito muito sucesso com o público, foi um fracasso de crítica.

Em 2016 foi, a vez de Daniel Radcliffe chamar a atenção novamente, mas, dessa vez, não por seu talento, mas, sim, pela bizarrice do papel.

Ele “deu vida” a um cadáver em Swiss Army Man (Um Cadáver para Sobreviver). Na história no-sense, um homem perdido numa ilha deserta (Paul Dano) encontra um morto (Daniel Radcliffe) e ambos passam a viver uma série de aventuras no local.

No mesmo ano, o eterno Harry também participou do bem-sucedido Now You See Me 2 (Truque de Mestre 2: O Segundo Ato) e do polêmico Imperium, sendo que neste último interpreta um agente do FBI infiltrado em grupo neonazista.

Em 2017, Radcliffe foi elogiado por sua atuação em Jungle, o filme que retrata a história real do aventureiro israelense Yossi Ghinsberg, que na década de 1980 ficou perdido na Amazônia Boliviana. E em 2018? Por enquanto, o jovem britânico ainda não estrelou nenhum sucesso, mas já tem um projeto engatilhado: viverá um anjo em Miracle Workers, a nova série da americana TBS.

No seriado, que deve estrear ainda neste ano, apesar de não ter uma data definida, Daniel Radcliffe será Craig, um anjo de baixo escalão responsável por ouvir as preces da humanidade, que faz uma aposta com ninguém menos que Deus.

Por que Daniel Radcliffe está sumido?

Na verdade, como se pode ver, a vida profissional do jovem ator continua muito produtiva. Além dos filmes citados, ele também participou de várias peças teatrais desde que a saga Harry Potter chegou ao fim.

No entanto, o que acontece é que, ao invés de papéis de destaque, Daniel Radcliffe tem interpretado personagens muito menos relevantes que o bruxinho criado por Rowling. Se pergunta o porquê desses papéis, o próprio ator já respondeu.

Com patrimônio pessoal estimado em cerca de 74 milhões de euros (319 milhões de reais), Radcliffe afirma que possui a estabilidade financeira necessária para trabalhar em projetos que ele ache interessante. O britânico afirma que não é movido pelo dinheiro ou pelo sucesso das produções.

"Sou muito grato por isso (dinheiro). Ter dinheiro significa que você não precisa se preocupar com isso, o que garante uma liberdade adorável [...] me dá uma imensa liberdade em termos de carreira”, disse o ator ao site Belfast Telegraph.

Será que se verá Radcliffe na pele de Harry mais uma vez?

Como todos os livros de JK Rowling foram adaptados para o Cinema, há muita expectativa para que Harry Potter and the Cursed Child (Harry Potter e a Criança Amaldiçoada) também ganhe uma versão nas telonas. Como já era de se esperar, todos querem saber se Radcliffe deseja viver o bruxo mais uma vez.

Mais de uma vez o britânico afirmou que está aberto a ideia de colocar novamente a cicatriz de raio em sua testa. “Eu nunca vou fechar a porta que Harry Potter abriu [...] Mas sou seguro o suficiente, e ficarei feliz se outro for convidado para o papel”, disse ele ao site norte-americano The Hollywood Reporter.

Essa outra trama se passa 19 anos depois dos eventos narrados em Relíquias da Morte, e mostra um Potter já adulto. Teorias que inundam a internet dizem que já estaria tudo combinado para que o filme seja lançado em 2026, quando Radcliffe tiver 37 anos, a mesma idade de Harry na história.