Jornalista da Band, radialista e colunista da revista IstoÉ, Ricardo Boechat acabou perdendo a vida nesta terça-feira (11), após o helicóptero onde se encontrava cair na Rodovia Anhanguera, na zona oeste de São Paulo. Segundo as primeiras informações divulgadas pelo G1, um caminhoneiro que teria tido seu veículo atingido pela aeronave acabou se ferindo no momento do Acidente.

O acidente que tirou a vida de Ricardo Boechat

Por volta de meio-dia, um chamado de socorro chegou até a equipe de resgate da cidade de São Paulo.

A informação revelava que um acidente com um helicóptero acabara de acontecer próximo ao quilômetro 7 do Rodoanel, sentido Castelo Branco.

Cerca de 11 viaturas da Polícia Rodoviária partiram para o local, juntamente com a equipe de bombeiros, e a alça de acesso do Rodoanel à rodovia Anhanguera precisou ser interditada para o resgate dos envolvidos no acidente.

No momento do acidente, a aeronave teria ainda atingido a parte dianteira de um caminhão que trafegava pela via.

O motorista teria sofrido ferimentos, mas sobrevivido ao impacto. Boechat teve a morte confirmada na tarde desta segunda-feira (11). Até o fechamento desta matéria, ainda não teria ficado esclarecido o que teria causado o acidente.

A carreira de Boechat

Com uma carreira bem sucedida, Ricardo Boechat iniciou seus trabalhos no jornalismo no ano de 1970 e passou por grandes redações como O Globo e O Estado de S.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Polícia

Paulo. Nos anos de 1990, o jornalista chegou à TV e ganhou uma coluna diária no jornal "Bom Dia Brasil", da Rede Globo.

De lá para cá, Boechat alçou novos voos e trabalhava como apresentador oficial do "Jornal da Band", além de ter um programa de rádio pela mesma empresa em que atuava como âncora de jornalismo.

Boechat também colecionava prêmios pela excelência de seu trabalho. O jornalista bateu recordes ao ser o profissional mais premiado no Prêmio Comunique-se, que todo ano elege nomes do jornalismo pelo desempenho profissional durante determinado período.

Em 2014, segundo o site Jornalistas & Cia, Boechat foi eleito o jornalista mais admirado após concorrer entre cem profissionais do mesmo ramo.

Além do reconhecido trabalho como jornalista, em 1998, Ricardo Boechat se tornou escritor ao lançar o livro "Copacabana Palace – Um Hotel e Sua História". Profissional versátil, que faleceu aos 66 anos de idade, Boechat deixará um extenso legado na história do jornalismo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo