Anúncio
Anúncio

A separação de Zilu Godoi e Zezé Di Camargo parecia resolvida e toda a partilha de bens feita em comum acordo com as duas partes. Entretanto, segundo Leo Dias de O Dia e o programa "Fofocalizando", do SBT, que ele também é integrante, mas se encontra ausente para tratamento contra uso de drogas, o assunto ganhará novos episódios.

A informação repassada pelo colunista revela que Zilu entrou na Justiça novamente para anular o documento de partilha amigável de bens, alegando que foi coagida e ameaçada pelo ex-marido. Ela chegou até a acusar seus três filhos, Camilla, Wanessa e Igor Cy de pressão psicológica para assinar um documento proposto pelos advogados do pai.

A ação na Justiça foi, inclusive, confirmada pela filha do casal, Wanessa Camargo, ao vivo no "Fofocalizando" desta sexta-feira (8) e o vídeo de sua participação no programa pode ser visto ao final deste artigo.

Anúncio

Casamento de 32 anos volta à Justiça

Zilu e Zezé foram casados por 32 anos e assinaram a separação em novembro de 2017. Até então, tudo parecia esclarecido e resolvido, já que os dois assinaram um termo de partilha amigável. Mas não foi bem assim que aconteceu, na visão da senhora de 60 anos. Na ação que ela impetrou em Santana do Parnaíba, ela diz que foi coagida e ameaçada por Zezé di Camargo e também sofreu pressão psicológica dos três filhos e do advogado do marido, que lhe apresentou um contrato e exigiu que ela assinasse.

Os filhos teriam dito à ela que o pai estava falido e por isto, o que estava sendo proposto era mais que suficiente. Sobre as ameaças de Zezé, ela conta que o ex-marido a ameaçou com um pen drive, que continham conversas íntimas entre ela e terceiros e que o vazamento dos diálogos mudariam a opinião pública sobre ela. Diante das ameaças, ela teria assinado.

Anúncio

Wanessa se pronuncia ao vivo no 'Fofocalizando' e diz desconhecer ameaças

A morena, filha do casal, falou no 'Fofocalizando' e contou, em sua visão, o que aconteceu em relação à partilha de bens dos pais. Wanessa Camargo disse ao programa que seu pai teve alguns problemas financeiros para pagar algumas parcelas acertadas e que ela desconhecia qualquer tipo de ameaça do pai. Ela ainda ressaltou que se houvesse ameaça, não haveria motivo para que os filhos intervissem para que o acordo fosse assinado.

A cantora disse que precisou intervir pois os pais não estavam se entendendo por meio de seus advogados e chegou a falar em falência se o acordo não fosse feito. Ela lembrou que a mãe não tem a renda do pai e que se ela ficasse com alguns ativos, ela teria que arcar com custos que talvez não conseguisse.

Anúncio