A revista Tititi de abril trouxe a visão de Mônica von Sperling sobre a irmã Paula e seu comportamento no Big Brother Brasil 19, na Globo.

Paula é definida pela irmã como "companheira, sincera e cínica em alguns momentos" e ela acredita que essa mistura é exatamente o segredo para que a sister tenha voltado dos paredões que enfrentou até o momento e por duas vezes ter se tornado líder (inclusive na prova da semana passada, quinta-feira, dia 28). A sister, nascida em lagoa Santa, cidade de Minas Gerais, está com 28 anos e anseia pelo prêmio para conquistar a independência e viver sozinha.

Publicidade
Publicidade

A moça também era uma das protagonistas do paredão histórico que alcançou o maior número de votações de todas as edições do programa, não apenas no país, como no mundo. Esse foi o paredão enfrentado com a amiga Carol Peixinho e Elana Valenária.

"É muita gente apoiando a Paulinha, prova disse foi este paredão. Ela teve uma quantidade mínima de rejeição, não me lembro de ter visto isso em edições anteriores. Estamos felizes!", comemora Mônica.

A polêmica que Paula tem gerado na Internet

Apesar do evidente sucesso, Paula foi alvo de muitas críticas na internet por dizer frases que foram consideradas típicas de intolerância por parte do público.

Publicidade

"A gente conhece bem o coração dela, e acredito que as pessoas da oposição usaram tudo para distorcer e queimar a imagem dela", revelou Mônica à revista Tititi.

"Ficamos preocupados (com algumas frases ditas pela sister) porque a Paulinha, como todos já devem ter percebido, simplesmente, esqueceu que está dentro da casa. Não tem como você ficar lembrando 24 horas (das câmeras), é muito difícil. Fiquei no BBB um dia e esqueci totalmente das câmeras.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos BBB Big Brother Brasil

Ela acabou falando como se estivesse em casa e aí deu abertura para serem distorcidas as frases dela. Estamos preocupados com a segurança dela, após a saída, porque tem muita gente ruim por aí, que acaba ouvindo só algumas partes de frases postas apenas para polemizar. Mas sabemos que ela não tem nada de racista, intolerante, nunca teve", declarou a moça.

O amor de Paula por Pippa e por seu 'príncipe'

De acordo com Mônica, Paula sempre teve vontade de ter um porquinho, mas antes criava a cachorrinha Pulga.

Com a morte de Pulga, a sister ficou muito triste e acabou por adotar a porquinha quando na casa da avó uma porca pariu e outra comeu quase todos os filhotinhos, sobrando apenas um, que Paula levou para casa, deu o nome de Pippa e não conseguiu mais largar. Ambas são muito sintonizadas. Pippa teve filhotinhos e a família está preocupada com o fato de estarem distantes, por conta do programa e não sabe como será o reencontro das duas.

A irmã de Paula diz que tem conversado com "o príncipe" da sister, que tem se mostrado orgulhoso da atuação de Paulinha e crê que isso tenha chance de virar um namoro de verdade.

Publicidade

Ela também revela que sua irmã já teve envolvimento com mulheres, mas nunca algo sério: "podemos dizer que ela é bissexual, por gostar dos dois sexos e não ter preconceito com isso".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo