Desde a sua estreia, em 2011, "Game of Thrones" vem acumulando números e recordes impressionantes. A série já foi a mais vista, a mais premiada, a mais cara e a mais pirateada de todos os tempos em algum momento de suas sete temporadas. Neste domingo (14), a oitava e última temporada da série irá ao ar, simultaneamente, em 186 países.

Toda essa trajetória de sucesso, entretanto, foi construída ao longo dos anos. O recorde de série mais vista da HBO, por exemplo, foi quebrado somente em 2014. Anteriormente, "The Sopranos" era a série detentora de tal recorde.

Publicidade

Ainda no que se refere à audiência, o último episódio da sétima temporada de "Game of Thrones" foi assistido por cerca de 16,5 milhões de pessoas somente nos Estados Unidos no momento da exibição. De acordo com a HBO, os demais episódios da temporada supracitada chegaram a ser vistos por mais de 30 milhões de pessoas em território norte-americano.

A pirataria, por sua vez, deixa os números da série ainda mais impressionantes: estima-se que cerca de um bilhão de visualizações da sétima temporada foram feitas ilegalmente.

A série mais cara

Em relação à questão financeira, a oitava temporada da série foi anunciada como a mais cara da história das séries. Estima-se que o orçamento de cada episódio do programa custe por volta de 15 milhões de dólares. Como a reta final de "Game of Thrones" contará com seis episódios, o custo total de produção da última temporada da série gira em torno de US$ 90 milhões. Todo esse dinheiro é gasto entre efeitos especiais, imprevistos com as locações e o cachê dos atores – sendo que apenas os salários dos cinco personagens principais somam US$ 1,1 milhão por episódio.

Publicidade

O motivo para um orçamento tão exorbitante também pode estar ligado ao fato de que alguns episódios de GOT terão duração maior do que de costume. A HBO divulgou que cada um dos três últimos episódios terá cerca de 1 hora e 20 minutos de duração, em contraposição à tradicional quase 1 hora de duração dos episódios.

Entretanto, a série sempre provou ser um investimento com retorno garantido. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, a HBO arrecada cerca de US$ 1 bilhão com "Game of Thrones" anualmente.

Precaução contra vazamentos de episódios

Após o vazamento de alguns episódios da quinta temporada de GOT, as medidas de segurança foram reforçadas para evitar que o final da série viesse a público antes da sua estreia.

Nesse sentido, é válido citar que David Benioff e D.B. Weiss, os responsáveis pela série, optaram por gravar diversas versões do final de Game of Thrones, de forma a evitar possíveis vazamentos de informações. Esse recurso é bastante comum na HBO e já foi utilizado por duas outras séries de grande sucesso: "The Sopranos", da própria HBO, e "Breaking Bad", da AMC.

Publicidade

Além disso, a atriz Sophie Turner, que dá vida à personagem Sansa Stark, ressaltou que, durante o processo de gravação da oitava temporada, ela visitou diversas locações falsas com o intuito de despistar o público.

Para prevenir ainda mais possíveis vazamentos, enquanto aconteciam as gravações de GOT, dispositivos anti-drones eram acionados nos sets.