O programa "Cidade Alerta" fez uma reportagem mostrando com exclusividade a mansão onde a apresentadora Hebe Camargo morou por 21 anos. A residência chegou a ser avaliada em R$ 9 milhões e fica situada no bairro do Morumbi, em São Paulo. No entanto, a propriedade está abandonada e praticamente destruída. Além disso, há um processo judicial em andamento e a Justiça pede que o imóvel seja vendido para quitar uma dívida do marido de Hebe, Lélio, que faleceu em 2000. A casa foi colocada como garantia e a família dele não quitou a dívida.

Publicidade

A artista consagrada Hebe Camargo faleceu em 2012.

A reportagem da Record TV foi até a casa de Hebe e mostrou a situação péssima que se encontra o imóvel. Nessa residência, a apresentadora viveu momentos de grande alegria junto com amigos e familiares. Festas e eventos com a alta sociedade e artistas renomados eram realizadas no tempo em que Hebe brilhava na TV.

Hoje, entretanto, a situação é completamente diferente. Há rachaduras na casa, goteiras, insetos e um abandono total, conforme matéria do "Cidade Alerta".

Para se ter uma ideia da localização dessa mansão, um dos vizinhos dessa casa é o apresentador e dono do SBT, Silvio Santos. Atualmente, a residência da apresentadora despencou no preço e está avaliada em R$ 2 milhões.

O imóvel foi inaugurada em 1979, quando a artista completou 53 anos de vida. O marido dela colocou no imóvel várias coisas que ela gostava. Para se ter ideia, uma das escadas da mansão foi avaliada em R$ 200 mil. Hebe e Lélio foram casados por 30 anos e tiveram dois filhos, que seriam os herdeiros da propriedade.

Publicidade

Contudo, por ser alvo de ação judicial, ela foi colocada à venda para pagamento de dívidas.

Após se mudar dessa mansão, que hoje está abandonada, a apresentadora foi morar com o filho Marcelo Capuano e com o empresário Cláudio Pessutti. Ela ficou na casa deles até 2012, quando veio a falecer.

Câncer raro

A apresentadora querida pela maioria do povo brasileiro foi vítima de um câncer raro, de peritônio, uma membrana que envolve os órgãos do abdômen, como o intestino, o estômago e o fígado. Esse tipo de câncer afeta mais as mulheres.

Os sintomas de quem contrai essa doença são: aumento do volume do abdômen, perda de peso, falta de apetite e muita dor.

Os passos para o tratamento são quimioterapia e medicamentos fortes indicado por especialistas no assunto. Hebe Camargo morreu no dia 29 de setembro de 2012, após seu organismo não reagir mais aos medicamentos. Pouco antes de morrer, ela, juntamente com a família, decidiu cancelar as sessões de quimioterapia, e os médicos decidiram por técnicas paliativas, apenas para acalmar as dores que ela sentia.

Publicidade

Veja o vídeo da reportagem do Cidade Alerta.