A cantora e compositora Beth Carvalho faleceu no Rio de Janeiro, na tarde desta terça-feira (30), aos 72 anos. A artista estava internada no hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, zona sul da cidade, desde o último dia 8 de janeiro. A causa da morte, segundo o hospital, foi infecção generalizada.

Beth enfrentava problemas de saúde há algum tempo. Com mais de 50 anos de carreira, a cantora e compositora de dezenas de discos é considerada a Madrinha do Samba.

Beth também gravou com grandes nomes do gênero, como Zeca Pagodinho e Jorge Aragão.

No ano de 2018, já debilitada, Beth Carvalho fez um show histórico com o grupo Fundo de Quintal. Sua vida e obra possuem um vasto material no mundo do samba.

Problemas de saúde

A cantora convivia com um grave problema de saúde que lhe afligia há algum tempo. No ano de 2009, Beth Carvalho precisou cancelar um show no Réveillon de Copacabana após sentir fortes dores na coluna.

Em 2012, passou por uma delicada cirurgia na região. No ano seguinte, foi homenageada pela escola Acadêmicos de Tatuapé, no Carnaval de São Paulo, mas também não pôde participar do desfile devido ao problema de saúde.

No início deste ano, Beth precisou reduzir a quantidade de visitas que recebia no hospital. A informação foi compartilhada por Luana, filha da cantora, após um vídeo mostrar Beth debilitada cantando em uma cama de hospital durante o período de internação.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Televisão

Vida e obra de Beth Carvalho

Um dos nomes mais conhecidos no mundo do samba, Beth Carvalho possui vasto repertório e gravações com grandes nomes da música brasileira. Nascida no Rio de Janeiro em 1946, Beth teve contato com a música pela primeira vez aos oito anos. A cantora não escondia sua paixão pela escola de samba Mangueira e pelo bloco Cacique de Ramos. A compositora foi casada com o jogador de futebol Edson de Souza Barbosa, com quem teve sua única filha, Luana.

A sambista se apresentou em vários locais do mundo, como o Carnegie Hall, em Nova York. No ano de 1997, sua música "Coisinha do Pai" foi programada pela Nasa para despertar um robô em Marte.

No ano de 2004, a cantora gravou seu primeiro DVD, "Beth Carvalho, a Madrinha do Samba", trabalho este que lhe rendeu uma indicação ao Grammy Latino na categoria "Melhor álbum de Samba". Beth também gravou composições de Cartola, como "As Rosas Não Falam", e "Folhas Secas", de Nelson Cavaquinho.

No Grammy Latino de 2009, Beth Carvalho foi homenageada em Las Vegas. Nesta oportunidade, Beth foi a primeira sambista brasileira a receber um dos prêmios mais importantes do Grammy, o Lifetime Achievement Awards. Algumas de suas músicas mais conhecidas são "Coisinha do Pai", "Vou Festejar", "Firme e Forte" e Olho por Olho".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo