A jornalista Sônia Abrão foi mais uma dentre vários profissionais de comunicação que saíram em defesa de Mauro Naves, afastado das coberturas esportivas da Rede Globo desde a última quarta-feira (5), por interferência no caso Neymar. Ela reprovou como a emissora carioca tratou seu funcionário no episódio.

Durante o programa "A Tarde É Sua", da Rede TV!, exibido na tarde desta quinta-feira (6), Sônia criticou como a notícia do afastamento de Naves foi divulgada, na bancada do "Jornal Nacional", principal informativo da casa.

Para ela, o colega de profissão foi humilhado por ter seu nome exposto daquela forma e ainda criticou o âncora William Bonner pela falta de coleguismo ao fazer o pronunciamento.

"Como é que você vê a bancada do telejornal de maior audiência do Brasil destruir um profissional?", questionou a apresentadora. "Eu condeno o (William) Bonner porque ele é o editor do jornal, ele sabia muito bem o que estava fazendo", continuou Sônia, questionando ainda porque Mauro Naves, o qual ela destacou como sendo um excelente profissional, não contou com o respeito de Bonner.

O afastamento de Mauro Naves causou desconforto até mesmo dentro da Rede Globo, onde outros profissionais do setor de esportes teriam reprovado a forma como o caso foi exposto e até mesmo temem pela demissão do profissional, que tem mais de três décadas de serviços prestados à emissora carioca. O profissional já estava se preparando para trabalhar na transmissão do jogo amistoso entre Brasil e Qatar, em Brasília, quando foi comunicado de seu afastamento.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Neymar

Entenda o caso

Querendo, de acordo como ele próprio explicou para a direção da emissora, exclusividade em noticiar o caso, o jornalista Mauro Naves passou o contato de Neymar pai para os advogados de Najila Trindade, que acusa o jogador do Paris Saint-Germain de agressão e estupro. Ele não teria comunicado esse fato aos seus superiores na emissora.

O caso veio à tona após o telejornal ter anunciado na terça-feira (4), uma carta aberta dos advogados de Najila relatando que a reunião com os advogados do jogador foi feita a pedido do pai de Neymar, que no dia seguinte, em nota, desmentiu a informação e disse que foi procurado pelo advogado da jovem, José Edgard Cunha Bueno, que o procurou, e que o advogado obteve o contato dele por intermédio do jornalista.

Mauro disse que já conhecia o advogado e por isso passou o conato e depois que o caso se tornou público entendeu que sua participação no caso era irrelevante. A emissora não entendeu dessa forma, e, alegando que o profissional havia contrariado as expectativas da empresa, decidiu afastá-lo das transmissões esportivas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo