Neymar está vivendo um dos momentos mais difíceis de sua carreira desde que uma Mulher, que não foi identificada, registrou um boletim de ocorrência contra sua pessoa sob acusação de estupro. Segundo a suposta vítima, o jogador teria forçado-a a ter relações íntimas em um hotel em Paris, na França, em maio.

Em novos detalhes do caso, o "Jornal Nacional", da Rede Globo, exibiu na última segunda-feira (3) novas conversas entre a acusadora e seu ex-advogado, que acabou deixando o caso por alegar que sua cliente não havia mencionado estupro, mas apenas agressão física. No diálogo, a mulher que acusa o craque chega a mencionar que "deveria ter matado ele" quando teve a chance.

Advogado abandona o caso

Com toda a polêmica envolvendo Neymar, o caso acabou ganhando mais um capítulo quando José Edgar Bueno, advogado da suposta vítima, anunciou que deixaria o caso. Em conversa com o "JN", o profissional alegou que a cliente teria mudado a história que havia lhe contado a princípio, quando informou que a relação com o jogador havia sido consensual.

"Eu fui contra qualquer medida bombástica.

E até que chegou em um momento, de forma mais dura, ela ter me acusado a minha ética", relatou o advogado, explicando os motivos de ter abandonado o caso.

O escritório contratado para defender a mulher que acusa Neymar ainda informou que teria sido feita uma reunião preliminar com os representantes do jogador para um primeiro contato sobre o caso. Porém, durante a conversa teria sido rechaçado qualquer tipo de acordo extrajudicial entre as duas partes.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Televisão

Posteriormente, o contrato teria sido rescindido pelo escritório, que alegou "alteração na verdade dos fatos", conforme mostrou documento exibido pela Rede Globo.

Mulher disse estar com raiva de Neymar

Diante das declarações do advogado e do escritório contratado a princípio pela suposta vítima, a nova representante legal que defende a mulher que acusa o craque de abuso expôs ao "Jornal Nacional" trechos de conversa entre sua cliente e o antigo advogado, no qual ela teria mencionado o suposto estupro.

"Por que a gente não joga logo na mídia para acabar com a carreira desse pipoqueiro logo de vez? Ele me espancou e me estuprou", dizia a mensagem enviada a José Edgar Bueno.

Como resposta, o ex-advogado teria tentado acalmar a suposta vítima dizendo que sua vontade seria feita pós a denúncia ser apresentada à Justiça. Dizendo se sentir com raiva do jogador, a acusadora se mostrou impaciente e chegou a mencionar o desejo de ter tirado a vida de Neymar: "to com raiva, Zé, eu deveria ter matado ele quando tive a chance."

O ex-advogado tentou novamente explicar a situação dizendo que "uma briga dessa" demoraria um certo tempo e por esse motivo havia tentado um acordo com os representantes do jogador.

Ainda se mostrando bastante nervosa, a suposta vítima chegou a mencionar umas das maiores organizações criminosas do Brasil na intenção de tentar resolver, de alguma maneira, seu caso. "Nem que eu tenha que me envolver com os caras do PCC", disse a acusadora na mensagem exibida no "JN".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo