Morreu na madrugada desta quarta-feira (10) Paulo Henrique Amorim. O jornalista tinha 77 anos e não resistiu a um infarto fulminante que sofreu em sua residência, localizada no Rio de Janeiro.

Relatos apontam que Amorim havia saído para jantar com amigos e conhecidos na noite desta terça-feira (9), na capital fluminense. Informação foi confirmada pela esposa de Paulo Henrique, a também jornalista Geórgia Pinheiro.

Além da esposa, ele deixa também uma filha.

O comunicador deixa seu legado para toda a imprensa nacional, uma vez que trabalhou em diversos jornais, revistas e emissoras de Televisão do Brasil, dentre elas, TV Manchete, Rede Globo, Bandeirantes, TV Cultura e mais recentemente a Record TV.

Trajetória

Paulo Henrique Amorim nasceu no dia 22 de fevereiro de 1942. Ele deu início a sua carreira no jornal A Noite, no ano de 1961.

Logo depois, morando em Nova York, tornou-se correspondente internacional para a revista Realidade e, em seguida, para a revista Veja.

Ainda como correspondente internacional em Nova York, trabalhou para as emissoras de televisão TV Manchete e, também, Rede Globo. Depois, no ano de 1996 deixou a emissora de Roberto Marinho para trabalhar na Bandeirantes, comandando o "Jornal da Band" e o programa "Fogo Cruzado".

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Televisão

Em seguida passou pela TV Cultura. No ano de 2003 foi contratado pela Record TV, onde teve oportunidade de ajudar a criar a revista eletrônica "Tudo a Ver" e três anos depois assumiu a apresentação do programa de informação e entretenimento "Domingo Espetacular", atração dominical da qual foi afastado no mês passado.

Amorim tinha contrato com a Record TV até o ano de 2021. No entanto, segundo informações do portal UOL, o jornalista era um crítico ativo na internet, por isso cravou diversas polêmicas e discussões com equipes diretivas da emissora em questão, principalmente depois do ano de 2014, quando a polarização política do Brasil ficou mais evidente.

Sentimentos

O jornalista Michael Keller trabalhou por quase uma década com Paulo Henrique e contou que por diversas vezes teve discussões com o jornalista, principalmente pelas divergências políticas e profissionais. Contudo, Keller ressaltou que as discussões eram saudáveis e que justamente por isso aprendeu muito com o comunicador. "A discussão era salutar. Era uma pessoa com quem que aprendi muito pelo contraditório", disse Michael.

A apresentadora Ana Hickmann lembrou que sua carreira na televisão começou ao lado de Amorim no programa "Tudo a Ver", da Record TV. Emocionada, Ana revelou que o jornalista foi muito importante em sua vida profissional por conta dos muitos conselhos que ele dava para a modelo. “Ele falou, 'eu acredito em você'. Foi assim que comecei minha história na TV", completou Hickmann.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo