A morte do pastor Anderson do Carmo e suas reais motivações ainda são um mistério para a polícia. A mãe do pastor, Maria Edna do Carmo, revelou em depoimento aos investigadores que havia um boato de que seu filho estaria se envolvendo amorosamente com Simone dos Santos, filha biológica da deputada federal Flordelis. Simone era enteada do pastor Anderson.

Ainda de acordo com a mãe de Anderson, ela teve acesso a essa notícia através de uma pessoa que frequentava a igreja do casal.

O membro da igreja ainda teria perguntado-a se seu filho estava em um processo de separação da esposa. Maria Edna disse que os discursos de Flordelis haviam mudado e ela dizia em suas pregações que o diabo havia adentrado em sua casa.

A mãe do pastor contou aos investigadores que seu filho já havia tido um relacionamento com a filha da pastora quando era adolescente, antes de se envolver com a mãe da jovem.

A mulher relatou ainda que sua gravidez, de Anderson, foi acompanhada pela deputada e que ela conviveu com ele enquanto ainda era criança.

Maria disse que sempre foi contra o filho se relacionar com Flordelis, visto a diferença de idade entre eles. Anderson e Flordelis começaram a namorar quando o rapaz tinha 14 anos e a mulher, 30 anos.

Outras declarações da mãe do pastor Anderson

Lucas e Flávio, dois filhos da deputada Flordelis, estão presos por suspeita de envolvimento na morte do pastor.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos

Flávio confessou ter disparado seis vezes contra o pai e Lucas teria ajudado a comprar a arma usada no crime, mesmo sabendo da intenção do irmão adotivo de matar o pai. Maria Edna contou que acredita que a nora Flordelis, sua filha Simone e uma das netas estejam envolvidas na morte do seu filho, junto com Flávio. Segundo a mesma, um de seus netos a contou que a deputada mandava que colocassem medicamentos na comida de Anderson.

Ela relatou ainda que tinha informações de que ocorriam reuniões na residência com o intuito de sondarem como o homem poderia morrer, visto que os remédios não estavam fazendo os efeitos desejados. A mulher disse acreditar que a deputada esteja querendo culpar o filho adotivo do casal, o rapaz Lucas.

Em seu depoimento, a mãe do pastor falou também sobre o telefone de Flávio, que até hoje não foi localizado.

Segundo a mulher, Flávio teria entregado o celular para a irmã Simone antes de ser preso. Ele teria entregado para a irmã, junto com o aparelho, um tanto de dinheiro.

Maria Edna falou também sobre uma fogueira que foi realizada no quintal da casa de Flordelis dois dias após a morte do pastor. A mulher disse que teve a informação de que a nora teria mandado queimar todos os papéis que se encontravam no cofre do pastor.

Segundo a mulher, ela teve a notícia de que após a morte de seu filho, a nora teria aberto os braços e dito que agora estava livre.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo