A notícia do falecimento de Gugu Liberato chocou e comoveu o Brasil inteiro. Um comunicado confirmando a sua morte cerebral foi divulgado pela sua assessoria na noite de sexta-feira (22). O artista bateu com a cabeça, após cair de uma altura de 4 metros em sua casa em Orlando. Ele estava arrumando um ar condicionado no sótão de sua mansão, quando o piso de gesso cedeu e o apresentador caiu.

A assessoria havia informado no dia 21 que Gugu havia sofrido um acidente doméstico e que estava em observação por 48 horas.

Pouco tempo depois começou a espalhar uma informação de que o mesmo havia falecido, mas a notícia foi negada pela assessoria. Somente na noite de sexta é que foi confirmada a morte cerebral do mesmo. Foi informado também que os órgãos do artista seriam doados, pois essa era a sua vontade e ele já havia pedido isso a seus familiares, quando ainda em vida.

De acordo com médicos do hospital Orlando Health Medical Center, local para onde Gugu foi socorrido e ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva, a decisão da família de doar os órgãos do artista poderá beneficiar até 50 pacientes.

Como nos Estados Unidos o sistema de doação de órgãos é mais avançado que no Brasil, será possível utilizar para doação, além dos órgãos, as córneas, pele, ossos, entre outras partes. Essa informação foi repassada para a família do apresentador, de que muitos partes do corpo do mesmo poderiam ser usadas para beneficiar pessoas que aguardam na fila de transplantes.

Morte do apresentador

No comunicado lançado na noite de sexta-feira, sua assessoria explicou como ocorreu o acidente de Gugu Liberato.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Famosos

Eles explicaram que o artista subiu no sótão da casa para fazer um reparo no ar-condicionado quando veio a cair de uma altura de aproximadamente 4 metros. Gugu foi prontamente socorrido para a unidade hospitalar, onde já deu entrada em estada grave, sendo diagnosticado no grau 3 da escala de Glasgow, medida usada para verificar o grau de consciência e da evolução de lesões cerebrais.

Devido ao grau de gravidade, não foi indicado nenhuma intervenção cirúrgica e durante o período em que o mesmo ficou em observação, foi constatado que o mesmo se encontrava sem nenhuma atividade cerebral.

A morte do apresentador foi confirmada por um médico cirurgião brasileiro, que foi chamado às pressas pela família do artista.

Após verificar os todos os exames realizados em Gugu Liberato, o Dr. Guilherme Lepski informou à sua esposa, mãe, irmão e filhos que o quadro do artista era irreversível e constatou a sua morte cerebral. A doação dos órgãos de Gugu foi autorizada pela sua família, visto que em vida ele deixou claro para a família que essa era a sua vontade.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo