Na manhã desta terça-feira (10), a modelo, atriz e empresária Núbia Óliiver foi a convidada para o programa de rádio “Morning Show”, da Jovem Pan.

Durante a entrevista, Núbia falou do assédio que acontece na televisão, algo que foi até mesmo admitido pela Rede Globo recentemente após uma investigação que está acontecendo sobre o famoso e conhecido “teste do sofá”.

A atriz conta que também foi vítima de alguns incidentes desta natureza, e que também recebeu convites para teste do sofá durante a sua carreira, mas que não se sentiu ofendida com a oferta que foi feita para ela. "É sua opção de escolha, eu poderia até ter feito o teste do sofá e estar em determinadas emissoras, mas não era escolha minha", disse.

Contrária ao 'teste do sofá'

Em sua declaração durante o programa "Morning Show", da rádio Joven Pan, Núbia se mostrou contrária ao fato das denúncias sobre os assédios da televisão estarem vindo à tona, e acha que o politicamente correto está se tornando algo irritante.

Ela ainda ressaltou a respeito de realizar denúncias por todas as vezes que alguém é chamada de “gostosa” dentro da televisão. Sobre o assédio que acontece nesse meio, a atriz deixou claro que ela considera assédio quando passa a mão, ou é algo mais agressivo e que se torna prejudicial para a pessoa, e que não considera que qualquer elogio é assédio.

Sobre estes assédios que acontecem na televisão, a modelo ainda declarou que nunca se sentiu sendo prejudicada por não ter aceitado, em alguns momentos, envolver-se intimamente com pessoas da mídia para poder conseguir ganhar papeis na televisão.

Ela relata que passou por este tipo de proposta, mas que em momento algum isso acabou lhe causando mal psicologicamente e que, na realidade, acabou fazendo muito bem para ela.

A atriz ainda deixou claro que poderia ter aceitado fazer o teste do sofá quando teve oportunidade, para poder estar em determinadas emissoras, mas optou por não escolher esse caminho.

Na entrevista, Óliiver ainda comentou do seu vício em sexo, e declarou que é uma doença, e que, com ela, a atriz acabou sofrendo muito. Ela detalha que era adolescente na época, e estava descobrindo vários coisas em sua vida, mas que só pensava em sexo e que precisava fazer.

Para ela, não era nada legal, pois se tratava de algo compulsivo.

A atriz ainda relembrou que precisou tomar remédios e que com isso surgiam os efeitos colaterais que também não eram nada bons. Ao final, depois de todo tratamento, ela relembra que vinha a parte onde deveria deixar os remédios e que era pior ainda que todas as outras.

A atriz ainda explicou que esse medo de que a compulsão possa retornar à sua vida é o mesmo que todas as pessoas que passaram por algum tipo de vício têm em algum momento de suas vidas.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!