Desde que o apresentador Gugu Liberato veio a óbito no mês de novembro de 2019 e seu testamento foi aberto no mês de dezembro, a sua companheira Rose Miriam e a família do mesmo começaram uma batalha judicial. No documento deixado pelo apresentador, a companheira do mesmo de quase 20 anos não teve direito a nada, nem de ser a inventariante dos bens deixados para os três filhos que teve com o artista. Essa função ficou para a irmã de Gugu Liberato, Aparecida Liberato.

Rose Miriam diante de toda a situação exposta após a abertura do documento, que foi feito no ano de 2011, época em que segundo a mesma, o casal não estava bem, tomou a decisão de entrar na Justiça para que fosse reconhecida como herdeira do apresentador e também que fosse reconhecida pela Justiça a união estável que viveram durante quase 20 anos, vindo a ter três filhos.

Foi divulgado nesta sexta-feira (24), que a Justiça determinou que a mulher tem direito a receber mensalmente o valor de R$ 100 mil de pensão para que assim possa manter o nível de vida que tinha ao lado dos filhos quando Gugu era vivo. Vale lembrar que Rose Miriam havia largado a sua profissão de médica para ficar por conta de cuidar da casa e dos filhos e Gugu era quem mantinha as despesas de tudo.

Rose receberá o mesmo valor que a mãe de Gugu

A decisão de que Rose Miriam tem direito a receber R$ 100 mil de pensão mensalmente foi tomada pela 9ª Vara da Família e das Sucessões do Foro Central da Capital do Tribunal de Justiça de São Paulo. O valor definido pelos juízes é equivalente ao que o apresentador deixou em testamento para a sua mãe Maria do Céu.

A matriarca da família de Gugu receberá, de forma vitalícia, R$ 100 mil mensais para manter as suas despesas.O despacho dispõe que esse valor satisfaz momentaneamente a equação do que é possível no espólio e também as necessidades da viúva.

De acordo com os advogados Nelson Willians e João Vinícius Manssur, que representam Rose Miriam buscando os seus direitos, o resultado dado pela Justiça foi satisfatório.

Segundo um dos advogados, a Justiça foi sensível ao momento sensível que Rose está vivendo. Eles revelaram que após o falecimento de Gugu Liberato, que mantinha todas as despesas da mulher e dos três filhos João Augusto, 18 anos, Marina e Sofia, 15 anos, a mulher ficou sem ter como manter as despesas da família.

Ele relembrou que Aparecida Liberato foi quem ficou como inventariante dos bens de Gugu e que a mesma não repassou nada para Rose e seus filhos.

Ainda de acordo com o advogada Nelson, mesmo após o inventário ter sido aberto, Rose e suas filhas menores de idade não receberam nenhuma informação sobre o patrimônio deixado pelo apresentador e nem sobre a administração dos bens. A assessoria de imprensa de Gugu, que continua representando a mãe do artista e seus irmãos, revelou que não se pronunciarão sobre a decisão da Justiça, visto que o situação está correndo em sigilo.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!