A viúva do apresentador Gugu Liberato acionou a justiça ainda em dezembro após seu falecimento, o Juízo da 9ª Vara de Família e das Sucessões da Capital de São Paulo foi responsável por decretar o valor em favor de Rose. Na decisão ficou destacado que o valor arbitrado é similar ao que Gugu destinou a sua mãe.

A decisão que favoreceu a viúva foi sensível ao momento de luto que Rose atravessa, Gugu era o mantenedor dela e da família, e após o seu falecimento a viúva ficou totalmente desamparada, sem recursos para mantenças básicas.

Na ação, Rose foi representada pelo famoso advogado Nelson Willians.

Além da pensão em seu favor, Rose pleiteia na justiça o reconhecimento da sua união com Gugu Liberato, cujo o relacionamento durou aproximadamente 20 anos, tendo o casal três filhos, porém nunca se casaram oficialmente e Gugu não incluiu a companheira em seu testamento, elaborado nos idos de 2011.

Fora do testamento, Rose ficaria sem nada

Quando da elaboração do testamento por Gugu em 2011, Rose foi excluída do usufruto dos bens, não podendo sequer administrá-los, tarefa deixada pelo apresentador a sua irmã.

No testamento, Gugu nomeia sua irmã Aparecida Liberato como inventariante e curadora das crianças.

Rose, através da ação judicial, apresentou a justiça pedido para ser inventariante dos bens, na sua petição, a viúva afirma que se manteve em união estável com Gugu por mais de 20 anos, como também é mãe e representante legal das filhas gêmeas do casal, as caçulas Sofia e Marina de 16 anos respectivamente.

Na ação, Rose pede a justiça que o seu vínculo com o apresentador seja reconhecido, face a união do casal por duas décadas.

A médica, relata no processo que o testamento foi realizado por Gugu quando ambos atravessavam uma fase difícil no casamento, e teme que sua luta por justiça pareça uma briga patrimonial.

Relata na sua petição estar passando por momentos financeiros delicados, e que conjuntamente com suas filhas atravessa dificuldade de todas as naturezas.

A família contesta a versão de Rose, informando que ela está sendo induzida por terceiros, uma vez que ficou de fora do testamento, a família afirma ainda que a viúva era amiga do apresentador e não sua companheira.

Direito à herança

Segundo a Legislação Brasileira, Rose tem direito a metade da herança deixada por Gugu Liberato, porém, deve comprovar na justiça que ambos tinham o status de casados.

Caso a justiça entenda que Rose era companheira do apresentador, ela terá direito a metade do patrimônio adquirido por Gugu após o ano em que se tornaram companheiros, no caso, 2001.

Outrossim, vale dizer que mesmo que não eram casados no papel, os direitos de Rose, caso reconhecida a união com o apresentador, serão resguardados, tendo ela, direito a metade do patrimônio.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!