No fim de outubro do ano passado, Bruno Covas descobriu que estava com câncer e que a metástase havia se espalhado para o fígado e para os linfonodos. O prefeito de São Paulo passou por algumas sessões de quimioterapia e, aparentemente, o tumor havia regredido.

Bruno Covas descobre que câncer persiste

Bruno Covas começou a fazer sessões de imunoterapia essa semana, segundo informações divulgadas pela médica que está encarregada do caso do prefeito.

A expectativa é de que o prefeito consiga ir voltando aos poucos a sua atividade na prefeitura de São Paulo. O prefeito está em tratamento de um câncer no estômago e esôfago.

Covas está se tratando no hospital Sírio-Libanês,na região central de São Paulo. Segundo médicos que estão acompanhando o caso, o prefeito já teve uma boa melhora, mas o câncer ainda não reduziu o suficiente.

Bruno Covas fará imunoterapia

Segundo um dos médicos responsáveis pelo tratamento de Bruno Covas, a biópsia ajudou a diagnosticar o tumor, por isso agora o prefeito de São Paulo está pronto para iniciar o segundo ciclo do tratamento contra o câncer, a imunoterapia.

Ainda de acordo com o médico, a imunoterapia não era a única opção para Bruno Covas, também havia a possibilidade de cirurgia após a quimioterapia. A escolha da imunoterapia foi feita para que o próprio sistema imunológico do prefeito possa começar a destruir o tumor.

O tratamento foi escolhido também pelo fato de ter menos efeitos adversos e isso vai possibilitar que Bruno Covas volte a trabalhar aos poucos.

Tratamento vai durar de dois a três meses

Segundo o médico do prefeito, a imunoterapia consiste em aplicações de medicamentos intravenosos por meia hora. As aplicações são feitas a cada três semanas por dois ou três meses.

Depois desse período os médicos devem fazer uma nova avaliação do quadro de Covas.

Os médicos recomendaram que o prefeito retorne a seu cargo aos poucos e que ele reduza a agenda de compromissos, pois o sistema imunológico ainda está debilitado por conta da quimioterapia.

A última avaliação do estado de Bruno Covas foi animadora, os tumores do esôfago e estômago haviam desaparecido, porém nos linfonodos ainda há células cancerosas.

O prefeito descobriu o câncer por acaso. Ele procurou o hospital Sírio-Libanês para tratar uma infecção simples de pele, com nome de eripisela, que acometeu a perna direita do prefeito. Depois de dois dias uma trombose foi identificada, com os exames feitos depois, foi identificado um tromboembolismo pulmonar e posteriormente também encontraram o câncer.

O prefeito de São Paulo seguirá o tratamento da imunoterapia e posteriormente voltará aos poucos a sua atividade normal. O estado de Saúde geral de Covas não causa preocupação aos médicos.

Siga a página Política
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!