Galvão Bueno é um dos maiores nomes da televisão brasileira. Com mais de 50 anos de carreira, o narrador acumulou transmissões históricas e se tornou a voz oficial do Futebol nacional e da Fórmula 1. Na Rede Globo desde 1981, Galvão já esteve presente em diversas competições importantes do esporte mundial.

Desde a sua chegada à emissora carioca, foram dez Copas do Mundo como narrador, além de duas outras em outras emissoras, acumulando um total de doze participações no maior torneio de futebol do mundo. Galvão Bueno segue como o principal narrador dos jogos da Seleção Brasileira, mas isso parece estar mudando.

'Eu não vou narrar' afirma Galvão Bueno sobre 2022

Nesta semana, Galvão Bueno foi convidado por Serginho Groisman [VIDEO] para participar do primeiro programa em celebração aos 20 anos do "Altas Horas", que foi gravado nesta terça-feira (3), de acordo com a jornalista Cristina Padiglione, do site F5. Nele, também estava presente o ex-meia da seleção brasileira Roberto Rivellino.

Durante a conversa, Galvão perguntou se as doze Copas do Mundo em que foi narrador não estariam de bom tamanho. Serginho respondeu, perguntando se ele não participaria de uma décima terceira. "Você não gosta do número 13?" questionou o apresentador.

Galvão respondeu, citando o ex-jogador e treinador da seleção, Zagallo, que é conhecido por ter o 13 como número da sorte.

Rivellino então indagou o narrador, perguntando se os brasileiros poderiam esperar que ele estivesse transmitindo a vitória do Brasil na próxima Copa, em 2022, no Catar.

Para a surpresa de todos, Galvão afirmou que não será narrador na próxima Copa do Mundo. "Eu não vou narrar, mas estarei lá de alguma forma" declarou.

Galvão Bueno narrou os títulos de 94 e 2002

Galvão Bueno chegou à Rede Globo de Televisão em 1981, após passagens pela TV Gazeta, Rede Record e TV Bandeirantes. Na emissora carioca, o narrador era escalado para transmissões secundárias, já que Luciano do Valle era o principal comunicador naquela época.

Com a saída de Luciano para a TV Record, após o fim da Copa do Mundo da Espanha, em 1982, Galvão assumiu o posto de narrador principal da emissora, e de lá não saiu mais. São mais de 38 anos sendo a voz dos principais momentos do esporte brasileiro na TV Globo.

Desde então, foram dez Copas do Mundo como a principal voz da Vênus platinada. Em 1991, o narrador saiu da emissora para comandar o projeto de esporte da Rede OM, atual CNT, que tinha a sede no Paraná. Depois de polêmicas envolvendo o canal, Galvão negociou seu retornou à Globo, e de lá não saiu mais.

Em 1994, foi o responsável por transmitir o primeiro título do Brasil na Copa do Mundo após 24 anos. Aos gritos de "É Tetra! É Tetra!" deixou marcado na memória de milhões de brasileiros o tetracampeonato de 1994.

Em 2002, na Coreia e no Japão, Galvão teve novamente a oportunidade de narrar o título da Seleção Brasileira, que conquistou o pentacampeonato nos países asiáticos.

Galvão Bueno passou por cirurgia em 2019

Em 2019, Galvão Bueno esteve mais ativo nas transmissões da TV Globo. Isso tudo porque o Flamengo, seu suposto time do coração, avançava rumo à final da Copa Conmebol Libertadores, que seria decidida na cidade de Lima, no Peru.

Com a classificação do clube carioca para a decisão, o narrador foi escalado como o narrador da partida, mas sofreu um problema na quinta-feira antes do confronto. Já em Lima, Galvão Bueno teve que ser internado [VIDEO] para a realização de um cateterismo para desobstrução de uma artéria coronária.

Com isso, Luís Roberto teve que assumir o seu posto, e foi o responsável por narrar a vitória histórica do Flamengo na Libertadores, que colocou a equipe no lugar mais alto do pódio 38 anos depois da primeira conquista. Mas Galvão se recuperou, e ainda conseguiu narrar a participação da equipe no Mundial de Clubes da Fifa, onde o time foi vice-campeão do torneio.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Futebol
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!