Ex-jogador e atual apresentador do programa “Os Donos da Bola”, na Band, Neto contou em entrevista para o famoso colunista do UOL Leo Dias ter vontade de sair do Brasil já nos próximos anos. Sem papas na língua, Neto diz que quando fizer 60 anos vai deixar o país e irá morar em Orlando, nos Estados Unidos, onde espera viver no anonimato.

Nos EUA, o apresentador espera ser “uma pessoa comum” e esclarece ser uma pessoa comum, porém, no Brasil “muito famoso”. Neto conta estar pensando em um nível e daqui até completar seus 60 anos, espera conseguir o suficiente para viver fora do país. “Não quero mais ter essa vida louca que tenho todos os dias, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano", disse.

Neto diz que sua fama afasta muita gente

Ainda durante sua conversa com Leo Dias, Neto ainda falou sobre sua fama de ser polêmico, e diz que isso acaba afastando muitas pessoas que temem conversar com o apresentador. Segundo ele, as pessoas “cagam de medo” de dizer a verdade na sua cara, e ressalta que elas acham que ele é um “ogro”. “Achem que vou xingar”, disse Neto.

Ex-jogador fala sobre bariátrica

Neto ainda falou com o colunista sobre a cirurgia bariátrica que realizou há cerca de 10 anos. Sobre isso, o ex-jogador disse ter optado pela cirurgia porque não estava mais conseguindo ver seu órgão genital na hora H. “Estava pesando 125 quilos”, revelou ele, que ainda disse quanto pesa atualmente: “78 quilos”.

Neto faz críticas a jogadores brasileiros

Aproveitando a entrevista, Neto ainda criticou a atual postura dos jogadores brasileiros e de dirigentes de clubes Futebolísticos em meio a pandemia do novo coronavírus. O ex-jogador diz achar “uma falta de humanismo”, de compaixão e de entendimento sobre todos torcedores infectados do Flamengo, Vasco, Corinthians, Palmeiras ou Fluminense.

Além disso, o apresentador ainda cita uma fala dita por ele no programa “Donos da Bola”, da Band. Para Neto, se cada clube da série A doasse um respirador, que custa em torno de R$ 125 mil, já seriam 20 respiradores a mais para ajudar os profissionais da saúde com pacientes infectado com coronavírus.

No entanto, ele ressalta: “Nenhum deu, ninguém fez nada”.

Apresentador teve a 'cabeça' pedida na Band

Questionado por Leo Dias se alguém já teria “pedido sua cabeça” na Band, termo que se usa para se referir a pedidos de demitir uma pessoa, Neto diz saber de três pessoas já fizeram isso e, direto, o ex-jogador ainda menciona nomes. Neto diz que Zé Marin, ex-presidente da CBF, e os técnicos Felipão e Luxemburgo, são as três pessoas que já pediram sua cabeça na emissora. Sobre isso, o apresentador ressalta ter “20 anos de Band”, mas confessa ter sentido “muito medo” quando tais pessoas fizeram isso, já que, segundo ele, “pessoas poderosas conseguem muitas coisas”.

Siga a página Futebol
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!