Perto de completar seus 90 anos de idade no próximo domingo, dia 29, o ator Lima Duarte segue isolado em seu sítio no interior de São Paulo, evitando ao máximo contato com pessoas. O famoso, antes de ocorrer a pandemia do novo coronavírus, estava realizando a gravação da segunda temporada de “Aruanas”, serie transmitida pela Globoplay. O global foi procurado pela jornal Extra e, ao ser perguntado sobre o que achava do discurso realizado pela presidente da República, Jair Bolsonaro, na última terça-feira (24), ele classificou a fala como trágica.

"O discurso dele é uma coisa trágica pra mim.

Ele quer dizer: 'deixe o velho morrer'", disse. Lima Duarte continuou com sua indignação, dizendo que o que Bolsonaro quis dizer era que os jovens estavam todos bens, então, podia deixar as pessoas idosas morrerem. De acordo com o ator, Bolsonaro tenta salvar a economia do país a murros, a facadas e tiros, procurando apenas por confronto.

Continuando, Lima Duarte afirmou que, conforme o presidente ia falando, ele pensava que estava falando exclusivamente para ele, pensando que, na verdade, o que o presidente queria era que os idosos morressem.

“É isso que ele está dizendo pra mim e para todos os velhos desse país, que velho não importa. Difícil, né”, finalizou o ator.

Bolsonaro decreta que templos religiosos e lotéricas são serviços essenciais

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu ampliar os serviços considerados essenciais no decreto publicado nesta quinta-feira (26). Com isso, tais locais poderão funcionar normalmente, mesmo com as restrições impostas pelos governos municipais e estaduais, que estão tentando evitar a proliferação do novo coronavírus.

O decreto publicado hoje pelo presidente atualiza o que foi exposto no dia 20 de março, aonde o político estabelece as regras para os funcionamento de serviços públicos e atividades essenciais. Na época, templos e lotéricas não foram inseridos na relação.

A decisão do presidente tem validade imediata, não sendo necessário a aprovação do Congresso Nacional. O fato ocorre no tempo da polêmica causada pelo político em minimizar a pandemia, intitulando a mesma como apenas uma “gripezinha” ou um “resfriadinho”, pedindo para que a população pudesse voltar às seus afazeres normais, circulando nas cidades, algo que foi criticado por médicas, especialistas e cientistas.

Na noite desta quarta-feira (25), Bolsonaro ressaltou sobre a nova atualização. De acordo com ele, existem 12.956 lotéricas no território brasileiro e, no momento, 2.463 deles estão fechadas devido aos decretos estaduais e municipais. Para que os afazeres voltassem ao normal, ele atualizou o Decreto 10.282.

Não perca a nossa página no Facebook!