Logo depois da saída de Felipe Prior do confinamento do "Big Brother Brasil 20", o arquiteto, que ainda estava aproveitando de sua fama repentina, acabou ganhando uma maior notoriedade. Desta vez, porém, ele esteve nos noticiários policiais.

Isso porque atualmente Prior está sendo investigado por duas acusações de abuso e uma tentativa de abuso. No entanto, o brother, no momento em que os casos vieram à tona, se declarou como inocente.

Felipe chegou até mesmo a fazer um vídeo no mesmo dia em que os casos vieram à tona, negando que ele tivesse cometido os crimes, e publicou também uma nota de sua assessoria.

No entanto, o brother não é o único participante que se tornou caso de Polícia após o confinamento do BBB. Alguns outros participantes que estiveram na casa mais vigiada do Brasil também tiveram que enfrentar a Justiça.

Outros ex-BBBs já enfrentaram a Justiça

Nesta mesma edição do programa, que acontece agora, o ginasta Petrix Barbosa passou a ser investigado após acusações de que ele teria assediado sexualmente Bianca Andrade, a Boca Rosa, e também Flayslane, quando ele estava ainda no confinamento do programa.

O ginasta foi acusado de assédio em dois episódios diferentes. O primeiro foi em relação a Bianca, em uma festa do programa, e o público chegou a pedir pela expulsão do mesmo, após ele chacoalhar a sister e encostar em seus seios.

Pyong Lee, da mesma edição, também está sendo acusado de ter cometido assédio no programa.

O hipnólogo ainda não prestou depoimento a respeito do caso, mas também está sendo investigado por possíveis abusos praticados dentro do programa.

O público na época se mostrou indignado com a atitude do youtuber, que durante uma festa tentou beijar Marcela e chegou a passar a mão em Flayslane. Também foi pedido pela expulsão de Pyong do confinamento.

A vencedora do "Big Brother Brasil 19", Paula Von Sperling, durante o programa fez uma série de comentários que foram considerados preconceituosos para os internautas. Em uma conversa com Diego e Hariany, ela chegou até mesmo a falar que teria medo de Rodrigo França, por ele ter contato “com esse negócio de Oxum”.

Ao sair do confinamento, Paula chegou a prestar depoimento, e foi acompanhada de sua irmã e sua advogada no momento.

Em outubro de 2019, o Ministério Público realizou o arquivamento do inquérito e Paula usou suas redes sociais para comemorar a decisão.

Vanderson foi desclassificado e precisou deixar o confinamento do "BBB19" após ter sido aberto um inquérito por denúncias de abusos feitas contra ele em seu estado natal.

Ele foi intimado a depor na Delegacia de Atendimento à Mulher em Jacarepaguá após ter sido acusado de importunação sexual, abuso e violência doméstica. Em agosto do ano passado, Vanderson foi inocentado da última denúncia contra ele, da agressão. O caso foi arquivado pelo Ministério Público de Estado do Acre.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!