O "Big Brother Brasil" deste ano de 2020 está agitando as redes sociais por ter mesclado pessoas anônimas e famosos em sua edição. Durante o último paredão desta semana entre os confinados Manu Gavassi, Mari e Felipe Prior, o programa bateu os recordes de votação na história do reality, alcançando mais de 1,5 bilhão de votos.

Felipe Prior foi eliminado da competição com 56% dos votos, mesmo recebendo o apoio e a campanha de muitos jogadores de futebol para que permanecesse no jogo. Nesta sexta-feira (3), uma notícia sobre o jogador chocou o Brasil. A revista Marie Claire divulgou uma reportagem mostrando que o rapaz é acusado de ter abusado de duas mulheres e tentado abusar de uma terceira.

Prior e suposto abuso realizado durante faculdade

Umas das supostas vítimas disse que após uma festa no ano de 2014, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo, teria aceitado uma carona do rapaz juntamente com uma amiga. Após deixar a amiga em casa, Prior teria parado o carro e partido para cima da mulher, jogando-a no banco de trás, onde praticou o abuso, mesmo com sua negativa.

Ela disse que estava sob o efeito de bebidas alcoólicas e durante o ato teria sofrido lesão em seu órgão genital, que sangrou fazendo com que o rapaz parasse com o abuso. Ele teria perguntado se ela queria ir para um hospital, mas ela pediu que a deixasse em casa. A moça disse que foi ao hospital com a mãe durante a noite e teve que ser submetida a pontos no lábio vaginal.

Tentativa de abuso em 2016

De acordo com a segunda suposta vítima, o rapaz tentou abusá-la durante os jogos da faculdade no ano de 2016. De acordo com os documentos que a revista Marie Claire teve acesso, a mulher contou que o ex-brother teria persuadido-a a entrar dentro da sua barraca.

Ela também relatou que se encontrava sob o efeito de bebida e que, ao perceber que o rapaz não possuía camisinha, se negou a manter relação com o mesmo, momento em que ele teria tentando forçar a relação.

A mulher contou que conseguiu se desvencilhar do rapaz e sair da sua barraca. Ela disse que quando viu Felipe Prior no "BBB20" conseguiu fazer contato com a primeira suposta vítima, visto que os casos envolvendo o rapaz seriam Famosos no campus da faculdade, e aí que resolveram agir contra ele.

Abuso em 2018

De acordo com as informações, a segunda mulher que foi supostamente abusada por Felipe Prior foi durante os jogos universitários do ano de 2018, na cidade de Itapetininga.

A mulher relatou que também foi convidada pelo rapaz a entrar em sua barraca e que a relação começou de forma consentida.

Ela disse que durante a relação, o rapaz ficou agressivo e a agrediu, momento em que ela pediu para parar com a relação. O rapaz teria dado tapas em seu rosto e corpo. Ela disse que mesmo chorando e pedindo para parar, o rapaz usou força física para mantê-la em sua barraca e ela só conseguiu sair quando ele dormiu. Assim como as demais possíveis vítimas, a moça se encontrava sob efeitos de álcool.

Pessoas que estavam na barraca ao lado relataram que durante a noite escutaram a mulher chorar e pedir que parasse, pois a estava machucando. Em janeiro, quando o rapaz entrou no "BBB20", a InterFAU disse que estava ciente do que estava acontecendo, mas que se pronunciariam na hora certa.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!