De acordo com as informações passadas pela revista Marie Claire, publicadas nesta sexta-feira (3), há relatos feitos por mulheres de que o ex-participante do "BBB20" Felipe Prior, de 27 anos, teria abusado de duas delas e tentado abusar de outra.

Ainda de acordo com a Marie Claire, a revista teve acesso à acusação das mulheres, as quais tiveram as identidades preservadas. Após ser perguntada sobre todo o ocorrido, a assessoria de Felipe Prior negou que o arquiteto tivesse cometido os crimes.

Nos documentos, é exposto que o primeiro caso teria sido cometido no ano de 2014, momento no qual Prior estava participando dos jogos universitários de sua faculdade de arquitetura e urbanismo, o InterFAU, em São Paulo.

De acordo com as informações, Felipe Prior ofereceu carona para uma das supostas vítimas. Ela continuou que, no meio do percurso, o rapaz teria parado o veículo, ido para o banco de trás e realizado o abuso. Segundo a mulher, ela havia sangrado devido à penetração forçada, necessitando que fosse até um hospital.

No atendimento, a moça não deu detalhes sobre o que teria ocorrido para ter a lesão. No entanto, ela afirma que possui o laudo comprovando a laceração em seu lábio vaginal esquerdo.

Ao ser indagada sobre o fato, a suposta vítima desabafa que tudo para ela se resume em uma enorme dor em seu peito, decidindo colocar toda a violência que havia sofrido debaixo do tapete por seis anos. Ela ressalta ter achado que, não lidando com todo o fato, a dor sumiria.

Continuando, a moça diz que atrasou dois anos de seus estudos por conta do abuso, optando por trancar todas as matérias de seu curso para não precisar vê-lo todos os dias na universidade. A moça intitula Felipe Prior como um rapaz "agressivo e impulsivo", afirmando que aquilo que pôde ser visto dentro do "BBB" não chega nem mesmo perto do que o rapaz é na vida real.

Ainda na InterFAU, Felipe Prior havia tentado violentar outra garrota. Em seu relato, a jovem disse entrou na barraca do rapaz e, pelo fato de não haver preservativo, negou-se a manter relações com ele. Com a negativa, o ex-confinado teria tentado forçá-la ao ato. No entanto, a jovem conseguiu se desvencilhar.

As informações relatam que, logo no começo do "BBB20", a moça entrou em contato com a primeira suposta vítima, conversando e decidindo agir contra o rapaz.

O segundo caso de abuso teria ocorrido também no InterFAU, no ano de 2018, na cidade de Itapetinga. No depoimento, a vítima afirma que o rapaz convidou-a para entrar em sua barraca, onde os dois começaram a ter relações íntimas. De acordo com a jovem, durante o ato, Felipe Prior começou a se mostrar violento, agredindo-a. Testemunhas que estavam em barracas ao lado também teriam relatado gritos dizendo para parar e “está me machucando”.

InterFAU se pronuncia

Ainda quando Felipe Prior estava dentro do confinamento, a InterFAU foi questionada por parte do público pelo motivo de Felipe Prior ter sido impedido de participar dos jogos universitários.

Em resposta, a InterFAU disse que iria se pronunciar no momento necessário.

A Marie Claire afirma que entrou em contato com a assessoria de Prior, que teria respondido apenas: "isso aí é mentira".

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!