O ator e diretor Carlos Vereza, 81 anos, sempre foi um dos poucos artistas da TV Globo a defender e apoiar Jair Bolsonaro (sem partido), mas agora não faz mais parte do time de apoiadores do presidente.

Vereza anunciou o rompimento com Bolsonaro através de suas redes sociais e também explanou os motivos que o levaram a tomar essa decisão. O global já estava descontente com as atitudes do presidente em relação ao novo coronavírus (Covid-19), mas ainda mantinha sua posição de apoio.

No entanto, após Bolsonaro reclamar e desautorizar publicamente o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o ator resolveu romper de vez com o governo e anunciar sua decisão publicamente através de seu perfil no Facebook.

Carlos Vereza explica os motivos do rompimento com Bolsonaro

De acordo com sua postagem no Facebook, o ator Carlos Vereza estava tentando defender o presidente em nome da normalidade das instituições, não propriamente pela pessoa de Bolsonaro.

Porém, os últimos acontecimentos fizeram o veterano ator tomar uma decisão inesperada que surpreendeu apoiadores e críticos do presidente Bolsonaro. “Desautorizar o ministro da saúde por ciúmes, não dá mais”, escreveu Carlos Vereza em sua rede social acrescentando que estava tirando seu time de campo.

A publicação repercutiu rapidamente gerando elogios e críticas ao ator. Em seguida ele avisou que fecharia o perfil do Facebook para o público.

Carlos Vereza diz que Bolsonaro é honesto, mas egocêntrico

Ainda na postagem, o global esclareceu que Bolsonaro é um político honesto, porém egocêntrico em função de seu populismo.

Vereza ainda deixou claro que sua decisão de fechar o perfil do Facebook para o público não foi motivada pelo cansaço. Resolveu escrever para poucas pessoas, porque segundo ele, a rede social foi invadida por uma “horda de bárbaros” fanáticos que defendem o presidente.

Para Carlos Vereza, Bolsonaro agita apoiadores para preparar a demissão de Mandetta

O ator global e diretor de cinema também publicou outra postagem falando sobre a situação atual do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Para ele, o governo está colocando em prática a mesma “fritura” de sempre ao agitar os apoiadores mais radicais e assim conseguir preparar terreno para a demissão do ministro Mandetta.

Ele destacou que o Brasil não registra um número maior de mortes por coronavírus (Covid-19) porque as pessoas estão seguindo a recomendação do Ministério da Saúde ficando em casa. “Obrigado Mandetta”, agradeceu o ator e diretor em seu perfil.

A decisão e o anúncio do rompimento de Carlos Vereza com Bolsonaro não foi comentada apenas no perfil do global. O assunto também repercutiu em outras redes sociais, como o Twitter, por exemplo.

Uma internauta escreveu no Twitter que os ataques sofridos motivaram o ator a fechar seu Facebook para o público. “Às vezes aprendemos da pior forma”, escreveu ela.

Outro internauta postou que Vereza era um os nomes cotados para integrar a equipe de Regina Duarte na Cultura, mas que “se queimou” antes mesmo de entrar oficialmente para a equipe. “Jamais confie em atores globais”, escreveu.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!