Matheus Ribeiro ficou nacionalmente conhecido por ser o primeiro apresentador assumidamente homossexual a apresentar o "Jornal Nacional", da Rede Globo. O rapaz assumiu a sua opção sexual dias antes da sua primeira participação na bancada do principal jornal global, em novembro de 2019, e contou com a presença do namorado, Yuri Piazzarollo, nos bastidores do estúdio Globo no dia da sua estreia.

Matheus Ribeiro pede demissão da Globo

O apresentador Matheus Ribeiro faz parte do quadro de funcionários da TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás, há quatro anos e já participou de outros telejornais da GloboNews, mas nesta quarta-feira (08) optou por sair da emissora.

A carta de demissão entregue à diretora de jornalismo Brenda Freitas traz as motivações para o rapaz deixar a Rede Globo.

O rapaz começa sua carta dizendo que diante do que vinha acontecendo nas últimas semanas, ele iria pedir a rescisão de contrato com a emissora. Matheus reclamou da maneira como estava sendo tratado, das restrições e de ilegalidades a ele impostas, mesmo sendo o âncora do principal jornal da TV Anhanguera e se via obrigado a tomar a decisão de se demitir.

Matheus reclama de advertências indevidas

O apresentador reclamou de uma advertência que recebeu apenas por ter postado em sua rede social uma foto de sua massagista e eles terem alegado que estava fazendo 'publicidade'. O jornalista rebateu dizendo que gosta da mulher e que para isso serve as redes sociais.

O rapaz reclamou da direção ter cortado o seu salário sem ao menos lhe avisar. Ele reclamou da forma que foi feito e pelo fato de já ter conversado sobre a emissora cortar as horas-extras que recebia e disse que receber R$ 3.900 por mês é acintoso, visto que outros colegas com cargos inferiores e que não entregam o mesmo resultado estão recebendo mais de R$ 15 mil.

O jornalista reclamou de a emissora ter feito pressão para ele deixar as atividades em sua empresa, mesmo não tendo conflito com sua atuação em jornais. Ele explicou que Brenda e todos os diretores tinham ciência de que sua empresa prestava serviço e comprava mídia para clientes do grupo e que isso era bem visto por eles, recebendo gratidão e apreço por levar verbas dos seus clientes para a TV.

Segundo o mesmo, a pressão que recebeu para escolher entre a sua empresa e o jornal foi desrespeitoso, visto que a Globo sempre soube das atividades que desenvolve.

Proibição imposta a Matheus sobre rede social

O jornalista lamentou e chamou de ridículo o cabresto que a empresa está pondo em relação ao seu uso de suas redes sociais. Segundo o mesmo, ele possui grande número de seguidores e ótima relação com o público e sempre converteu isso trazendo resultados para o jornal, mas que agora a emissora quer exercer censura e demonstrar poder proibindo-o de fazer lives e conversar com amigos e seguidores do seu perfil.

Matheus Ribeiro reclamou de apresentar o jornal há anos e mesmo assim ter no contrato a função de repórter.

Ele disse que o relacionamento com a empresa está sendo desigual e tóxico, e que vem se sentindo infeliz, desrespeitado, menosprezado e subutilizado.

O jornalista questionou os motivos para receber tratamentos tão arbitrários, exagerados e disse estar curioso do porque sofrer tanta perseguição e do porquê colocarem tantas rédeas no mesmo. Matheus questiona se alguma atitude sua gerou essa postura e disse que sempre foi um profissional que cumpria com as funções e que entregava os resultados desejados para a empresa.

Ele relembrou que o "JA2" chegou a alcançar as maiores audiências e que bateram recorde de audiência na história algumas vezes, ao lado da sua equipe de jornalismo. Ele disse que ter ouvido que ele tinha um grande futuro na emissora é incondizente com a realidade vivida.

Ele disse que o futuro é agora e que a TV, para ele, havia ficado no passado.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!