Camila Pitanga afirma que o Brasil está vivendo sob moldes de um Governo de extermínio. Segundo a atriz, a série “Aruanas”, onde ela dá vida a Olga, mostra o contraponto de quem quer destruir a Amazônia contra quem pretende defendê-la, por isso, a atriz diz que este projeto abre os olhos do povo para este problema. Ela diz que “Aruana” serve para abrir o olhar “para não ficarmos anestesiados” e acabarmos deixando passar o que está acontecendo. As declarações da atriz foram feitas em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (14).

A atriz global diz ainda que a questão não é nem a esperança, mas colocar a “voz no mundo”.

E mais, Camila Pitanga também diz que sabemos que estamos com “um governo com política de extermínio”, mas ressalta que a sociedade “tem voz e poder falar”, podendo assim “capitalizar um movimento de repúdio”. Além disso, a global também aproveitou o momento para opinar sobre a postura do atual presidente Jair Bolsonaro, em meio à pandemia do novo coronavírus. Segundo Camila, Bolsonaro está com uma “insensibilidade atroz”, além de manter uma postura fascista e genocida. “É a personificação do mal”, opinou a atriz global.

Ator tem opinião parecida a de Camila Pitanga

O ator Luiz Carlos Vasconcelos, que dará vida ao vilão Miguel em “Aruanas”, possui uma opinião bastante semelhante à de Camila Pitanga quando o assunto é Jair Bolsonaro. Relembrando que quando anunciou dez mil mortos, o presidente andou de moto aquática, o ator diz: “é desumano”.

Além disso, para Luiz Carlos, nem passa pela cabeça de Bolsonaro “o real sofrimento do outro”.

Atriz reforça paixão por Beatriz Coelho

Atualmente, Camila Pitanga e sua namorada, Beatriz Coelho, estão passando o período de isolamento juntas ao lado da filha da atriz, Antônia, de 11 anos. Recentemente, durante uma entrevista concedida para a revista Ela, do jornal O Globo, Pitanga falou um pouco sobre o início de seu relacionamento com a artesã, e afirmou que não se decide quem irá amar: “você ama.

Ponto”.

Primeiro relacionamento com uma mulher

Na entrevista, Camila Piitanga afirmou que há um ano ela estava vivendo um “modo de existência heterossexual”, porém, afirma que não estava pensando que ela teria que ser aquilo. Ao invés disso, ela justifica dizendo ter conhecido homens que ela amou. Agora, Pitanga afirma ter escolhido Beatriz. “Que estou amando”, disse ela, afirmando ainda que isso não tem nada de extraordinário.

“Extraordinário é amar”, diz Camila Pitanga.

Camila ainda disse durante a entrevista não ter se sentido vítima das notícias envolvendo seu relacionamento com a artesã. A atriz afirma ser uma pessoa pública desde quando tinha apenas 16 anos, por isso, ela diz que foi “adquirindo traquejo”, seja por causa de um trabalho desafiador ou por ficarem especulando sobre sua vida íntima.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!