Morreu na madrugada desta segunda-feira (4) o compositor e escritor Aldir Blanc, de 73 anos, vítima da Covid-19. O compositor morreu no Hospital Universitário Pedro Ernesto, localizado em Vila Isabel, na zona norte do Rio de Janeiro.

Blanc é autor de uma vasta obra musical e literária cultivada ao longo de sua vida, como “O Bêbado e a Equilibrista”, que foi produzida em parceria com João Bosco e eternizada na voz da cantora Elisa Regina.

O escritor havia dado entrada no CER, no Leblon, no dia 10 de abril, quando foi constatada uma infecção urinária e pneumonia. Posteriormente, o quadro do compositor evoluiu para um quadro de infecção generalizada, que o levou à morte.

Após cinco dias que o compositor havia sido internado, devido a uma campanha que foi feita entre amigos e artistas para conseguir um leito em um hospital da rede pública de saúde, Blanc acabou sendo transferido para o Hospital Pedro Ernesto, onde acabou ficando durante este tempo.

Já na unidade de saúde, o escritor demonstrou alguns sinais de melhora, mas como seu estado ainda era muito grave, ele foi mantido sedado no local o tempo todo que permaneceu em tratamento.

História de Aldir Blanc

Aldir Blanc Mendes, nome de batismo do compositor, nasceu no Rio de Janeiro em 2 de setembro de 1946. Já em 1966 ele ingressou na Faculdade de Medicina e se especializou em psiquiatria. Após isso, em 1973 ele deixou o curso de medicina e passou a dedicar a sua vida inteiramente à música.

Com isso, ele passou a ser um dos mais importantes compositores da Música Popular Brasileira (MPB) da história do país.

Além de "O Bêbado e a Equilibrista”, o compositor ficou conhecido por outras músicas tão populares quanto a cantada por Elis Regina, como “Bala com Bala”, "O Mestre-Sala dos Mares", “De Frente Pro Crime” e também “Caça à Raposa”.

Além destas canções que deram uma grande notoriedade para a obra de Blanc, ele também ficou conhecido ainda por outras dezenas de canções que foram feitas em parcerias com outros artistas conhecidos, como Moacyr Luz, Maurício Tapajós, Carlos Lyra, Edu Lobo, Costa Filho, Ivan Lins, entre outros vários artistas que compuseram ao lado de Blanc.

Aos 18 anos de idade, Blanc ganhou uma bateria, e pouco tempo depois ele formou um grupo chamado Rio Bossa Trio. Foi em 1968 que ele conheceu o seu parceiro Sílvio da Silva Junior, e dois anos mais tarde foi feita a primeira composição da dupla, “Amigo É Pra Essas Coisas”, que foi gravada posteriormente pelo grupo musical MPB-4. Na mesma época, ao lado de Ivan Lins, Gonzaguinha e Marco Aurélio, fundou o Movimento Artístico Universitário.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!