De acordo com informações veiculadas pelo site Notícias da TV, a atriz Mel Maia seguirá os passos de outras estrelas adolescentes, como Larissa Manoela, Klara Castanho e Maisa Silva, e ganhará a sua emancipação aos 16 anos. A partir disso, a atriz poderá assinar os seus próprios contratos e também poderá viajar sozinha. Além disso, ela também poderá se casar sem precisar que os seus pais permitam.

Segundo as informações destacadas pelo site citado, a decisão de conceder a emancipação à atriz mirim partiu de sua própria mãe, Débora Maia, e o objetivo para isso está ligado a tornar mais fácil a vida profissional de Mel.

De acordo com Débora, o desejo partiu da própria família e se isso for benéfico para a sua filha, ela não tem motivo para não fazer.

Ainda comentando sobre o assunto destacado, a mãe de Mel Maia afirmou que chegou a ouvir de alguns produtores que a emancipação facilita bastante a situação dos trabalhos. Tais afirmações foram feitas por Débora durante uma entrevista concedida ao jornal Extra.

Entretanto, apesar do desejo de emancipar a atriz mirim, devido à quarentena a família ainda não conseguiu assinar toda a documentação necessária para que a emancipação de Mel seja concluída.

De acordo com Débora, ela chegou a receber a ajuda de uma produtora, que conseguiu um funcionário de cartório para ir até a sua casa solucionar a situação, mas eles vão acabar esperando a situação da pandemia passar para resolver tudo, visto que não será necessário para Mel assinar nenhum tipo de contrato agora.

Débora Maia afirma que pouca coisa mudará

Ainda durante a sua entrevista ao Extra, Débora Maia chegou a afirmar que acredita que poucas coisas mudarão na vida de sua filha após e emancipação.

De acordo com ela, a família decidiu que tudo continuará dentro da normalidade e Mel é uma jovem bastante madura para a sua idade. Além disso, ela ainda pontuou que sua filha sempre procura decidir as coisas em conjunto com os pais e isso será dessa forma para o resto da vida.

É possível afirmar eu a emancipação garante a um menor de idade o direito de realizar uma série de atos sem que os seus pais precisem atuar como seus representantes. Porém, mostra-se válido destacar que um adolescente emancipado, quando menor de 18 anos, ainda não poderá executar uma série de atos que estão restritos às pessoas maiores de idade, como dirigir, ingerir bebidas alcoólicas e frequentar casas noturnas.

Entretanto, conforme o apontado anteriormente, um jovem emancipado pode decidir sobre questões como um casamento ou contratos profissionais sem que os pais estejam presentes para atuar como seus representantes.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!