A pandemia do novo coronavírus já causou milhares de vítimas fatais pelo mundo afora, e no Brasil não tem sido diferente. Infelizmente, a cada dia que passa, o número de mortes causados pela contaminação com o coronavírus só aumenta. Nesta quarta-feira (6), o número oficial de mortos pelo coronavírus no Brasil passou de 8.500 e a situação levou o jornalista William Bonner a fazer uma reflexão emocionante no "Jornal Nacional".

William Bonner reflete sobre mortes pela covid-19

O apresentador começou a edição desta quarta-feira do "Jornal Nacional", principal jornalístico da Rede Globo, fazendo uma reflexão sobre o aumento de número de pessoas que faleceram devido ao novo coronavírus no Brasil.

Bonner começa dizendo que os telespectadores nem devem se lembrar, mas que na quinta-feira passada o número de mortes era 5.901.

O âncora do "Jornal Nacional" falou que os números estão aumentando cada vez mais rápido, dando saltos, e que as pessoas vão se acostumando, porque são números. Bonner relembrou que quando ocorre um número muito grande de mortos em um desastre, as pessoas sempre se assustam e levam um baque.

Tragédias lembradas por William Bonner

O ex-marido de Fátima Bernardes relembrou algumas tragédias que chocaram o Brasil e o mundo pelo grande número de pessoas atingidas. Ele falou da tragédia em Brumadinho, onde 250 pessoas faleceram, e também sobre o atentado de 11 de setembro, ocorrido nos Estados Unidos em 2001, que ceifou quase três mil vidas, de repente.

Bonner refletiu que quando as mortes vão se acumulando com o passar dos dias e das semanas, como está ocorrendo com a pandemia do coronavírus, o baque se dilui e as pessoas vão perdendo a noção do que seja isso. William fala novamente que 8.500 vidas acabaram.

O apresentador disse que essas eram vidas de pessoas que outras pessoas amavam, pais, filhos, irmãos, amigos e conhecidos.

Segundo o jornalista, o luto destas tantas famílias estão ficando só para elas, afinal as outras pessoas já não tem como refletir sobre a gravidade do falecimento de todas essas pessoas, que se acumulam a cada dia que passa.

William Bonner sobre como as pessoas sentem

O jornalista terminou dizendo em sua reflexão sobre como as pessoas realmente sentem o baque pelas mortes pelo novo coronavírus.

Bonner disse que na data de ontem já eram 8.500, mas que no dia de hoje não se sabe. Ele continuou e disse que quando as coisas acontecem assim, as pessoas só sentem o baque quando a morte atinge uma pessoa próxima, seja um parente, amigo, vizinho, ou quem sabe uma pessoa famosa.

A reflexão de William Bonner comoveu os internautas e levou o nome do jornalista a um dos assuntos mais comentados do Twitter. Um internauta disse que o discurso de William no "Jornal Nacional" foi impactante, mas necessário. Outro disse que o famoso estava dando um tapa na cara de quem fala que o coronavírus é apenas uma gripezinha.

Um internauta escreveu: "Chorei vendo o discurso do Bonner", já outro destacou a precisão nas palavras do jornalista e disse que não precisava acrescentar nada, nem havia o que tirar das suas palavras.

Ele escreveu que a reflexão do jornalista era um tapa na cara da sociedade.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!