Em um comunicado que foi feito nesta última segunda-feira (8), a estilista Glória Coelho, de 68 anos, assumiu que cometeu atos racistas com modelos e ex-funcionários dela, e admitiu esta falha.

Na nota que foi feita pela estilista, ela explica que estaria reconhecendo que durante séculos a moda "privilegiou padrões de beleza eurocentristas".

Ela ainda reconheceu que pessoas de sua equipe podem ter compactuado para este comportamento no mundo da moda, ou por terem sido interpretados desta forma.

Estilista reconhece racismo e pede perdão

Diante disso, no comunicado, Glória ainda pediu perdão por este comportamento.

A situação toda veio à tona devido a uma reportagem especial que foi feita pela revista Veja, quando Gloria e Reinaldo Lourenço, seu ex-marido, foram acusados de terem cometido racismo com ex-funcionários e modelos negras.

Na publicação, uma ex-funcionária da estilista relatou que presenciou em alguns momentos atitudes do tipo partindo tanto da estilista quanto de seu marido.

Ao que tudo indica, Reinaldo e Glória cometiam humilhações com modelos que não tivessem "cara de rica", e além disso também exigiam que estas modelos tivessem a pele branca.

A declaração ainda apontou que a estilista tinha o hábito de nem mesmo olhar na cara das modelos caso elas tivessem traços como cabelos enrolados. Esta declaração foi em relação às seleções de talentos para que fossem levados para o São Paulo Fashion Week.

Foi relatado ainda pela ex-assistente de Glória que ela criticava a prática de cotas para as modelos negras nas passarelas. A estilista chegou até mesmo a dizer que a SPFW tinha muito negro costurando e fazendo modelagem, e ressaltou que estas pessoas tinham "mão de ouro".

As denúncias feitas contra a estilista, em um primeiro momento, foram feitas através do perfil Moda Racista no Instagram, que tem usado o espaço para poder divulgar relatos que ocorrem no mercado da moda com pessoas que sofreram racismo.

Em meio aos relatos que foram divulgados pelo perfil, uma modelo, que se manteve anônima, diz que foi "tratada como lixo" pelo ex-marido de Gloria, Reinaldo.

A modelo negra declarou que havia sido maltratada pela cor de sua pele. Após a reportagem feita pela revista Veja, e com o número de acusações crescente através das redes sociais, quem se manifestou primeiro foi o estilista, que assumiu seu comportamento e seus atos racistas.

Ele declarou no momento que errou e que tem consciência de que lhe faltou empatia e compreensão com as modelos negras. Na mensagem, ele ainda pediu desculpas pela situação.

Logo na sequência, Glória também divulgou seu comunicado, no qual reconheceu a respeito de suas falhas de comportamento, e admitiu que agora pretende mudar o seu modo de pensar e também de agir.

Ela declarou ainda que agora tem a intenção de incluir modelos negras em seus desfiles e também indígenas. A estilista garantiu que ela e sua equipe agora irão unir forças para garantir que as modelos possuam experiências positivas em castings.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!