Uma das bailarinas do “Domingão do Faustão”, Natacha Horana foi detida na madrugada desta segunda-feira (20), em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, por desacato a autoridade. As informações foram divulgadas em primeira mão pelo colunista Leo Dias. Depois disso, o colunista ainda bateu um papo com a bailarina, que fez questão de esclarecer sua prisão, apresentado assim a sua versão do ocorrido.

Segundo Natacha, ela estava em seu quarto e não estava acontecendo nenhum tipo de festa. A dançarina contou ter ido almoçar com alguns amigos e depois seguiu para casa com uma amiga. Já em casa, Horana diz que estava cansada e conversando com uma amiga quando várias pessoas começaram a chegar.

“Acho que umas seis”, disse ela, afirmando que permaneceu em seu quarto porque “tinha voo cedo”. Ela contou que, de repetente, começou a “escutar uma confusão” e, pouco tempo depois, começaram “a bater muito forte” na porta do seu quarto.

Neste momento, a bailarina diz ter questionado o que estaria acontecendo, contudo, mesmo assim, continuaram a “bater muito”. “De chute”, esclareceu Natacha Horana, que ainda contou que chegaram a arrombar a porta do quarto. Com a porta arrombada, a dançarina disse ter se assustado e ficado “morrendo de medo”. Além disso, ela contou ter visto uma pessoa, que não era policial, filmando toda a ação. Neste momento, ela ressaltou que não tinham mandado para entrar no local, por isso ela teria questionado: “cadê o mandado?”.

Leo Dias questiona bailarina sobre momento da agressão

Ainda durante um bate-papo com a bailarina, Leo Dias a questionou sobre o momento da agressão, que está constando no boletim de ocorrência (BO). Diante do questionamento, Natacha Horana afirmou que “nem verbalmente” ela agrediu as autoridades. Segundo a bailarina, ela falou calmamente com os policiais e chegou a afirmar que eles não poderiam encostar nela.

Neste momento, um dos policiais teria rebatido: “você acha que a gente não pode?”. “Abusando da autoridade”, afirmou a bailarina do Faustão.

Bailarina afirma ter sido tratada igual a um animal

Ainda para Leo Dias, Natacha contou que em nenhum momento disseram o que estava acontecendo, apenas “chegaram com um mandado de prisão”.

Diante disso, ela afirma que “nem um cachorro se trata assim” e diz que tudo o que aconteceu foi “uma injustiça”. Além disso, a dançarina contou que, ao chegar à delegacia, o delegado afirmou: “Ah, essa patricinha”. Diante disso, ela relata o tratamento que recebeu do delegado no local: “me tratou igual a um animal”.

Horana ainda conta que foi deixada algemada em um lugar escuro e que ela teria questionado se poderia tirar a algema. Diante do questionamento da bailarina, o delegado teria respondido afirmando que ela estaria “se achando”. “Você está me tirando”, teria dito o delegado. A dançarina também contou ter achado “muito estranho” o fato de apenas ela ter sido levada pelos policiais.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!