Nesta quarta-feira (22), a jurada do "MasterChef Brasil" Paola Carosella acabou entrando em uma verdadeira briga com alguns seguidores nas redes sociais a respeito de uma declaração dada por ela na internet.

A situação aconteceu através da página oficial da chef de cozinha no Twitter, quando ela publicou uma fala a respeito de uma outra postagem na rede social, criticando o lançamento de uma comida do futuro, que seria produzida através de uma impressora 3D.

Paola chama comida de 'cloroquina radioativa'

Na publicação, Paola comentou que a comida em questão, que será produzida através de uma impressora 3D, terá gosto de "cloroquina radioativa", fazendo referência ao medicamento que vem sendo defendido pelo presidente Jair Bolsonaro nos últimos meses para o tratamento contra a Covid-19, mesmo sem comprovação científica.

Os comentários feitos pela chef de cozinha, porém, não foram bem recebidos por alguns usuários da rede social, defensores da causa animal, que descordaram do posicionamento de Paola a respeito da comida produzida.

A notícia que foi compartilhada pela chef no momento foi a respeito da rede de fast food KFC, que agora irá se unir com uma empresa russa para que sejam feitos nuggets que serão impressos usando a tecnologia da impressora 3D.

Na publicação, Paola foi categórica ao falar que a comida do futuro terá gosto de papelão molhado em “cloroquina radioativa”.

Logo após a publicação ser feita pela chef, várias pessoas começaram a comentar na rede social a respeito da crítica feita por ela e demonstraram discordar da visão de Paola.

Uma usuária da rede social, que foi identificada como J. Moreschi, enviou uma mensagem para a chef alegando que a comida não envolvia sacrifício animal e que poderia ser benéfica para o meio ambiente.

A mesma usuária chegou a falar que admira Paola, mas pediu que ela se informasse mais a respeito do assunto que estaria sendo tratado para que ela pudesse reavaliar seu posicionamento de uma forma mais crítica.

Além da usuária, outro que comentou o assunto com Paola foi o professor de Biologia Bruno, que contestou a publicação da chef, mostrando o benefício da carne que será produzida em laboratório e com o uso de pouca água, diminuindo a quantidade de gases.

Logo após a polêmica toda, a chef então iniciou um debate na rede social com os internautas, que alegavam até o momento apenas a proteção animal como argumento a favor da comida que será produzida com uma impressora 3D.

Diante disso, a chef pediu que seus seguidores olhassem a situação além da ‘mentira’ de que não contém sofrimento animal na produção destes produtos.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!