O ativista Caio Revela acordou nesta quarta-feira (5) como se fosse um dia normal, porém o que ele não imaginava é que o dia começaria com uma surpreendente notícia infeliz. Ao acordar Caio descobriu que era odiado e que, de acordo com uma postagem espalhada nas redes sociais, ele estaria morto.

Caio está vivo

Caio Rivela é uma ativista que luta diariamente para que pessoas obesas e acima do peso tenham o direito de se amar da forma que são, com o corpo que elas têm. Caio defende que sua luta é algo básico, porém que pode mudar radicalmente a vida de pessoas como ele e auxiliar positivamente na saúde mental de milhares de seres humanos.

No entanto, enquanto ele dormia se tornou alvo de uma fake news muito pesada, que trazia a informação de sua morte, e que a causa teria sido a sua obesidade. As postagens iniciaram na rede social Facebook, mas logo tomaram conta do Instagram e do Twitter.

Relato de Caio

Assim que teve acesso as postagens, Caio publicou um tuíte onde explicou o ocorrido e afirmou estar tremendo diante da situação enquanto tentava explicar à mãe, amigos e familiares que ele estava vivo e bem.

O ativista contou também que não é o primeiro ataque de ódio sofrido de um determinado grupo do Facebook, e relatou que isso se caracteriza como gordofobia com um requinte de crueldade.

Desabafo

Em um desabafo durante entrevista concedida ao UOL, o ativista revela que se sentiu muito mal por ver que sua morte estava sendo comemorada por pessoas e que a gordofobia é assunto muito sério, não uma piada.

Ele disse ainda que está muito cansado e que não acredita mais no ser humano.

Caio falou sobre o momento que o mundo enfrenta devido à pandemia de coronavírus, e ao lembrar que o número de mortes no Brasil já ultrapassa 96 mil, uma fake news inventando uma morte ainda mais com gordofobia, sendo que a causa da morte alegada foi a obesidade, foi algo muito difícil para ele.

Ele relatou toda a tristeza que estava sentindo acordar com diversas mensagens de pessoas queridas querendo saber se ele estava bem, e questionou o porquê das pessoas gordas serem alvo de tanto ódio, e porque seu corpo assim como a sua existência causam tanto incômodo.

Facebook

Indignado com a fake news, o ativista questionou a rede social Facebook pela existência dos chamados grupos de ódio.

No ponto de vista dele, a rede social tem uma parcela de culpa em tudo isso, pois permite a existência destes grupos.

Como ativista defensor da causa, Caio deixa claro que sua luta não é só dele, que ele não está sozinho, e que a gordofobia é algo que machuca e mata as pessoas. Ele fala ainda sobre a naturalidade no bullyng sofrido pelas pessoas gordas, como é visto de forma natural os ataques e humilhações que acontecem no dia a dia, e que isso é um dos motivos de toda a sua tristeza.

Caio Revela está vivo e diz seguir firme no ativismo e nesta luta que não é só dele, que representa e tem o apoio de milhares de pessoas.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página LGBT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!