A edição da última quarta-feira (5) do "Jornal Nacional" ignorou a conclusão do inquérito envolvendo o ex-BBB, Felipe Prior, que esteve no confinamento do "Big Brother Brasil 20", edição do reality show que foi ao ar pela Rede Globo neste ano.

No inquérito, o arquiteto estava sendo acusado por três mulheres de ter cometido abuso e uma tentativa de abuso. Na edição que foi ao ar nesta quarta-feira (5) o noticiário não falou nada a respeito da atualização do caso.

Caso de Felipe Prior arquivado

O caso a respeito dos supostos abusos e tentativa de abuso dos quais ex-BBB estava sendo acusado era analisado pela 1ª Delegacia de Defesa da Mulher da São Paulo.

Contudo, as autoridades que investigavam o caso e, após ouvirem o arquiteto, as supostas vítimas do crime e testemunhas do caso, decidiram pelo não indiciamento do ex-BBB pelos crimes mencionados.

O caso veio à tona em 3 de abril deste ano, quando uma reportagem feita pela revista Marie Claire deu espaço para que três mulheres que acusam o arquiteto de abuso e tentativa de abuso falassem a respeito de seus respectivos casos.

Na época o ex-BBB havia acabo de deixar o confinamento. As acusações feitas contra ele eram de 2014, 2016 e 2018. Na época em que o caso veio à tona, e a emissora ainda transmitia o reality show, o "Jornal Nacional" noticiou a respeito do caso, em uma reportagem que foi feita pela jornalista Elaine Bast. Na época em que o caso veio à tona, o jornal dedicou cerca de três minutos e 24 segundos à reportagem.

O jornalista William Bonner informou a respeito do caso apontando que o Ministério Público de São Paulo pediu que fosse feita a instauração de inquérito para que fossem apuradas as denúncias feitas contra o arquiteto e ex-BBB Felipe Prior.

Contudo, nesta quarta-feira (5), com o novo desdobramento a respeito do caso contra o ex-BBB, o "Jornal Nacional" não fez nenhum tipo de relato a respeito da atual situação da investigação contra o arquiteto.

A Secretaria de Segurança Pública confirmou, nesta quarta-feira, que o arquiteto não foi indiciado pelos crimes que foi acusado anteriormente.

O site Notícias da TV conseguiu acesso ao relatório final, que foi assinado pela delegada responsável pelo caso, Maria Valéria Pereira Novaes, depois de ter ouvido testemunhas, as supostas vítimas e Felipe Prior a respeito do que foi relatado na matéria em questão que foi ao ar pela revista Marie Claire.

Devido a isso, ela chegou à conclusão de que o inquérito não continuaria e que Felipe Prior estaria livre de ser indicado pelos crimes do quais foi acusado em abril deste ano.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!