O ator Antonio Fagundes foi um dos que sofreu com as demissões que estão sendo feitas este ano pela Rede Globo, após 44 anos de trabalho na emissora.

Diante da onda de demissões que está sendo adotada pela emissora neste ano, o ator resolveu falar a respeito de sua visão. Ele não foi o único neste ano a ser demitido pela emissora, após vários anos de casa.

Fagundes acredita que a recente medida adotada pela Globo para conseguir conter os gastos em meio à crise pode ser prejudicial para a história da emissora e acredita que ela está se desfazendo de seu patrimônio com as dispensas.

Antonio Fagundes discorda de demissões na Globo

Em uma entrevista que foi concedida à revista Veja, o ator declarou que a estratégia que está sendo usada pela emissora, de demitir alguns de seus contratados para conter gastos, está sendo um verdadeiro tiro no escuro.

De acordo com Fagundes, a postura adotada pela emissora agora é a mesma que a de um museu, que, por anos, expôs a obra da Monalisa após estes vários anos resolvesse se desfazer da obra em questão.

Do ponto de vista administrativo, o ator concorda com um resultado positivo, mas vê risco em outros setores com esta atitude.

O artista ainda declarou que a emissora não é como uma fábrica de sapatos, que devido aos seus projetos como novelas e programas, trabalha com a emoção, arte e fidelidade.

Para ele, ao longo dos cinquenta anos que o público assistiu à emissora, adquiriu um carinho especial com os atores que agora estão sendo dispensados da emissora para o corte de gastos.

Diante dessa atitude, na visão de Fagundes, a postura da empresa parece curiosa. "É como se a empresa propusesse esquecer todo o passado e começar o futuro", refletiu.

Fagundes esteve no ar na emissora até janeiro deste ano, quando participou da novela “Bom Sucesso”. Mediante às atitudes que estão sendo tomadas pela emissora desde o começo do ano, o ator declarou em sua entrevista que acreditava que este momento poderia chegar para ele a qualquer hora, como de fato chegou.

O ator relembrou que ao entrar na emissora, se manteve como contratado por obra para se manter fazendo apenas os projetos que se interessasse, mas com o tempo passou a ser contratado fixo, pois havia conquistado a liberdade de escolha.

Na sua visão, a empresa com o tempo, passou a mudar o seu modo de operar e que ele entende que não foi algo somente com ele, que não foi mandado embora por não servir mais para a emissora.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!