O cantor e compositor Genival Lacerda, de 89 anos, morreu nesta quinta-feira (7), vítima do novo coronavírus, no Recife. A informação foi confirmada pelo filho do cantor, João Lacerda.

Genival foi internado no dia 30 de novembro do ano passado, no Hospital Unimed I, na Ilha do Leite, localizada na capital de Pernambuco. Devido a complicações da Covid-19, ele foi encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

De acordo com o boletim médico divulgado por familiares do artista, no dia 4 de janeiro o cantor sofreu uma piora em seu quadro clínico. Dois dias depois, na quarta-feira (6), familiares deram início a uma campanha de doação de sangue para ajudar na recuperação de Lacerda.

Antes de contrair o novo coronavírus, em 26 de maio de 2020, Genival sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral Isquêmico), por isso, teve que ser encaminhado ao Hospital d’Ávila, localizado na zona oeste da capital pernambucana. Contudo, na época Lacerda não permaneceu por muito tempo na unidade hospitalar, já que teve alta apenas três dias após sua entrada.

Carreira

Genival Lacerda, um dos maiores nomes do mundo do forró, tornou-se um ídolo popular e conquistou o mundo com seu carisma e irreverência. Ao longo dos seus 64 anos de carreira, Genival se tornou conhecido por todo o país e acabou se tornando um símbolo da cultura nordestina.

O forrozeiro nasceu em Campina Grande, na Paraíba, em 1931. No município, ele chegou a trabalhar como radialista, contudo, só realizou seu primeiro trabalho como cantor quando já morava no Recife.

Genival partiu da Paraíba para o Recife em 1953.

Depois disso, em 1956, Lacerda gravou seu primeiro disso profissional, que foi um compacto duplo escrito por ele em parceria com João Vicente, “Coco de 56”, e “Dance xaxado”, parceria dele com Manoel Avelino.

Após a gravação de seu primeiro disco, o forrozeiro não parou mais e gravou outros diversos álbuns que ficaram conhecidos principalmente pelo Nordeste, tornando Lacerda conhecido como músico e radialista durante sua morada no Recife.

No ano de 1964, Genival se mudou novamente e seguiu para o Rio de Janeiro. Um de seus maiores sucessos foi lançado em 1975, chamado “Severina Xique Xique”. Desta Música foi tirado o refrão, que mais tarde acabou se tornando marca registrada do cantor. “Ele tá de olho é na butique dela”, diz a canção. Daí em diante o forrozeiro não parou mais de lançar sucessos.

Entre eles, “Radinho de Pilha”, “De quem é esse jegue” e “Mate o véio”.

“Seu Vavá”, como Genival Lacerda também era conhecido, morou no Rio de Janeiro durante o auge de sua carreira do forró no Sudeste, inclusive, conviveu com grandes nomes da música brasileira como Luiz Gonzaga e Dominguinhos.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Música
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!