O número de vítimas fatais do novo coronavírus aumenta a cada dia, inclusive entre os Famosos. Faleceu no último dia 28 de dezembro o operador de câmera Ivalino Raimundo da Silva, mais conhecido como Gaúcho, que fez parte durante anos do programa "Domingão do Faustão".

Operador de câmera morre de Covid-19

Gaúcho, de 81 anos, fez parte da equipe de Faustão entre os anos de 1989 e 1996 e faleceu devido a complicações da Covid-19. Ele ficou muito conhecido no "Domingão do Faustão" por não sorrir, independente de qual fosse a brincadeira do apresentador durante a atração.

Ruth Gomes Pereira, viúva do cinegrafista, conversou com a revista Quem e confirmou a morte do famoso. Ela contou que o marido, que lutava contra a doença de Parkinson, apresentou problemas pulmonares na véspera do natal, tendo que ser levado para o Hospital Geral do Ingá, em Niterói, no Rio de Janeiro, onde foi internado.

Segundo Ruth, o marido lutava contra o Parkinson há 24 anos, desde que saiu da Rede Globo, em 1996. Ela disse que Gaúcho tinha uma vida normal, mesmo a doença sendo considerada progressiva. A mulher revelou que no final de 2019 o cinegrafista passou por um problema no pulmão e teve que ser hospitalizado.

Depois dessa internação, Ivalino teria ficado mais debilitado e acamado e por isso passou a receber tratamento em casa.

Segundo a mulher, Gaúcho não possuía nenhum outro problema de saúde, além da fala que ficou comprometida, fazendo com que ele falasse pouco, e o fato de ter muito sono.

Gaúcho era tratado em casa

O cinegrafista era atendido em casa por fonoaudiólogas, fisioterapeutas e recebia alimentação especial. A família não sabe dizer como ele foi infectado com o novo coronavírus.

Ela contou que eles seguiam todos os protocolos recomendados, como uso de máscaras, álcool em gel e isolamento social.

Ruth contou que o marido foi internado com problemas no pulmão e o primeiro teste para Covid-19 deu negativo, tendo a doença sido diagnosticada somente no segundo teste. O problema no pulmão teria piorado e o marido levado para a UTI do hospital.

De acordo com Ruth, Gaúcho não teria reclamado de dor, não apresentou febre nem chegou a ser intubado, respirando apenas com a ventilação não-invasiva. Segundo a mulher, o marido morreu sozinho na unidade hospitalar, sem receber visitas da família, após apresentar duas paradas cardíacas, no dia 28 de dezembro.

A mulher contou que ficou casada com o cinegrafista por 31 anos e que os 4 filhos do homem a adotaram como mãe, visto que o mesmo era viúvo quando se casaram. Ele deixa a esposa, os filhos, 4 netos e 1 bisneto. A mulher contou que eles viajavam muito antes do marido ficar de cama e que uma missa seria realizada nesta segunda-feira (4), no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em sua memória.

Carreira de gaúcho na televisão

Dona Ruth relembrou que o cinegrafista tinha o apelido de Gaúcho por ter nascido no Rio Grande do Sul e que chegou a trabalhar em emissoras como TV Tupi, TV Rio e na Rede Globo. Segundo a mulher, a história do marido na Televisão é muito rica e relembrou que ele chegou a trabalhar com Chacrinha, com quem tinha fotos juntos.

Gaúcho chegou a ser premiado como câmera e segundo Ruth, agora ficam as lembranças da pessoa doce e alegre que era. A mulher contou que o marido criou aquele personagem para o Domingão do Faustão, pois era tímido e queria ficar quieto, sem muita interferência. Ela disse que com isso Faustão cresceu nas brincadeiras e que as relação dos dois era muito boa, mesmo o marido não gostando de aparecer.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!