Após a polêmica de uma mulher que decidiu ‘pagar o mico do ano’ defecando e urinando em frente a diversas pessoas na Avenida Paulista, coração de São Paulo, foi descoberto que uma de suas atividades profissionais é realizada na prefeitura de São Paulo.

Antes de atuar junto a Secretaria de Cultura, a moça era professora de crianças e pré-adolescentes do ensino fundamental em uma EMEF de São Paulo, sendo exonerada em 2014 por motivos não divulgados.

O vínculo com a escola terminou, mas não com o governo de Fernando Haddad (PT), que contratou Priscila Toscano como artista orientadora de teatro de uma oficina cultural do munícipio.

Publicidade
Publicidade

Não foi informado se ela dá orientação cênica para menores de idade, embora a Secretaria de Cultura já tenha sido confrontada por jornalistas mais de uma vez desde a data de ontem, quando a Jovem Pan noticiou o fato.

Antes de ser contratada no último dia 14 de abril, recebendo a importância mensal de R$2.200, Priscila já possuía vínculo com a prefeitura por conta de eventos e espetáculos que participou, sendo que na última Virada Cultural se apresentou com seu grupo e ganhou um prêmio de R$13.450 (Treze mil quatrocentos e cinquenta reais).

Técnicas ‘artísticas’

Dentre outras coisas, Priscila realiza performances de ‘vaginal paiting’. Essa ‘técnica’ consiste em um ator colocar tinta dentro de seu órgão genital para que essa tinta seja espirrada em, por exemplo, uma tela para pintura.

Em uma das apresentações de Toscano, tinta azul é introduzida em sua vagina e a moça deita no chão com as pernas abertas, ocasião em que um ator que divide cena com a mesma introduz um vaso de flores brancas em seu órgão sexual.

Publicidade

Embora pareça repudiável e nojento tal espetáculo, há muita gente que ‘aprecia’, mas o problema não é esse, mas sim se existem menores de idade sendo orientados a esse tipo de prática através de uma repartição pública. As informações sobre os espetáculos foram divulgadas pelo programa ‘Rádio Atividade’ da Jovem Pan e diversas imagens podem ser encontradas na internet.

Represália x ‘Continue defecando’

Após ser confrontada, a Secretaria de Cultura ficou de coletar as imagens em que Priscila defeca em via pública para analisar e tomar as medidas cabíveis. O contrato de Toscano é valido até 30 de dezembro, com carga horária total de 400 horas.

Se ‘entender’ que a atitude ‘pega mal’ para os alunos das oficinas culturais, Toscano pode ser demitida, mas nada impede que volte a participar de eventos ‘culturais’ ou de realizar as suas apresentações de ‘pintura’.

Após uma enxurrada de críticas, a moça ficou chateada com a ‘perseguição’ e desativou a sua conta no Facebook, pelo menos até o fechamento dessa matéria sua conta estava desativada.

Abaixo segue um vídeo com mais informações sobre a 'artista' que tornou-se conhecida por fazer necessidades fisiológicas em público, com direito a transmissão na internet.

#Manifestação #Viral #Crise-de-governo