A adolescente Vitória Muller, de 17 anos, colocou um porquinho-da-índia no micro-ondas e ligou o eletrodoméstico com o #animal de estimação dentro, na cidade de Estância Velha, no Rio Grande do Sul.

Não bastasse a loucura, a garota postou o vídeo em suas redes sociais, nesta quinta-feira (27). A hashtag #PuniçãoParaVitoria foi parar no trending topics do Twitter e milhares de internautas pedem que a garota seja punida.

Vídeo

O vídeo divulgado por Vitória Muller é curto, mas causou grande revolta em muitos internautas. A garota coloca o animal de estimação dentro do microondas, liga e dá risada quando o bicho começa a girar dentro do eletrodoméstico.

Publicidade
Publicidade

Dá para notar que o porquinho-da-índia fica desesperado, embora o tempo de permanência dentro do micro-ondas seja de poucos segundos. Rapidamente, Vitória retira o animal dali.

Polícia

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul foi até a casa da garota e apreendeu o porquinho-da-índia que foi vítima da tortura. O animal vai passar por exames para saber se está bem. A menina foi encaminhada à delegacia com o pai, prestou depoimento e foi liberada em seguida.

Resposta da mãe

A mãe de Vitória, Elisa Muller, desabafou em sua rede social – o Twitter e Instagram da menina foram excluídos depois de denúncias de diversos internautas, nesta quinta.

Publicidade

Elisa diz que sua filha está arrependida do que fez e revelou que a família está sofrendo ameaças por um lado, mas tem recebido apoio também neste momento complicado.

“Eu, como mãe da Vitória Muller, declaro a todas as pessoas, aquelas que nos apoiam nesse momento e aqueles que nos agridem com palavras e que nos ameaçam, que minha filha teve sim uma atitude impensada, mas que se arrependeu muito”, diz a mãe.

“(Ela) não deveria ter postado nas redes sociais. Mas o porquinho-da-índia está bem e saudável. Quero deixar claro que jamais seria conivente com nenhuma atitude que maltratasse um animal, muito pelo contrário. Sempre procurei educar minha filha da melhor maneira possível, mas não somos perfeitos e todos erramos”, prossegue Elisa.

“O erro foi grave sim, mas não foi intencionalmente, pois ela ama os animais e foi um minuto de bobeira dela, espero que todos entendam e compreendam o fato”, finalizou.

O artigo 32 da Lei Federal nº 9.605, de 1998 (Lei de Crimes Ambientais), classifica #Maus-tratos a animais como crime. A pena, para os condenados, pode variar entre três meses e um ano, além de multa.

#Violência