Um levantamento feito pela OIM - Organização Internacional para as Migrações, apresentou em uma conferência um dado assustador sobre a situação mundial dos imigrantes. Segundo a revelação feita por Lacy Swing, diretor geral da OIM, existem cerca de 250 milhões de imigrantes e 750 milhões de migrantes em todo o mundo. Destes, cerca de 20 milhões encontram-se nas condições de #Refugiados.

O principal motivo que tem levado tantas pessoas a mudarem de cidade, estado ou país é e destruição causada pelas guerras, a maior parte delas iniciadas por grupos terroristas. Desequilíbrios econômicos também são causas da movimentação de tantas pessoas.

Publicidade
Publicidade

Esse número de refugiados e imigrantes piorou depois que o Boko Haram e o Estado Islâmico começaram a conquistar mais territórios. Só no Brasil, milhares de árabes vieram se esconder. Também há centenas de pessoas provenientes de países africanos.

Lacy ainda esclareceu onde estão os focos de maior preocupação mundial: refugiados e imigrantes da África e da Ásia, em decorrência dos conflitos na Síria, Sudão do Sul, Iêmen e Iraque. Também citou o problema com os imigrantes que se colocam em riscos na fronteiras entre México e Estados Unidos, bem como no Mar Vermelho e no Golfo de Bengala.

Na conferência o diretor falou que muitas pessoas estão tratando os refugiados e imigrantes como potenciais criminosos, principalmente após os ataques terroristas em Paris. A partir dali muitas pessoas começaram a publicar mensagens de ódio na internet contra os refugiados.

Publicidade

Fuga perigosa

No desespero para salvar suas respectivas famílias, refugiados acabam subindo em botes com cerca de outras trinta ou quarenta pessoas a fim de chegar em um território seguro. Muitos acabam morrendo após o bote ou barco virar. Outros são presos ou expulsos dos países que adentram após chegarem em terra firme.

Na Hungria, o governo criou um 'campo de concentração' para receber os refugiados. Vídeos já foram divulgados na internet mostrando o tratamento sub-humano que os refugiados têm recebido, o que tem gerado indignação mundial. #Terrorismo #Crise migratória