Um estudo que será publicado na revista Science, nesta sexta-feira, 21 de agosto, demonstra que a enorme pressão exercida pelo homem sobre as populações de Animais terrestres, bem como marinhos, faz com que seja um predador único, e capaz de interromper totalmente ecossistemas e cadeias alimentares, além de causar extinções em massa.

A ideia de uma exploração extrema da fauna selvagem já é largamente documentada.

Mas o trabalho da equipe de Chris Darimont, da Universidade de Victoria, no Canadá, procurou analisar essa lista de conquistas por outro prisma: comparando-se o impacto dos seres humanos em relação a outros predadores. Para isso, os cientistas revisaram mais de 300 estudos sobre 2.125 casos de predação sobre as espécies selvagens (peixes e mamíferos terrestres) de todos os continentes e oceanos, com exceção da Antártica.

Os resultados são esclarecedores: os humanos exploraram os peixes a uma taxa 14 vezes maior, em média, do que outros predadores marinhos. Eles também matam grandes carnívoros — como ursos, lobos ou leões — a uma taxa nove vezes maior do que a observada nestes predadores entre si na Natureza. Isso significa, concretamente, que a indústria da pesca captura 78% da população adulta de salmão do Alasca por ano, contra 6% cobrado por ursos pardos – os maiores predadores da espécie.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Natureza Animais

Ou, ainda, que é caçado a cada ano 32% dos pumas americanos, contra 1% morto por seus companheiros.

Essa pressão não se exerce com a mesma intensidade em diferentes regiões. Assim, caçadores europeus e norte-americanos matam herbívoros em, respectivamente, 7 a 12 vezes mais que as taxas dos caçadores africanos. O impacto da indústria da pesca é três vezes mais acentuado no oceano Atlântico, que no Pacífico.

A originalidade do estudo é comparar igualmente a taxa de predação segundo os níveis tróficos das presas — ou seja, para simplificar, o lugar de um organismo na cadeia alimentar, do plâncton para carnívoros que se alimentam de outros carnívoros. Surpreendentemente, os seres humanos exercem sobre a terra uma pressão muito forte sobre os grandes carnívoros, mais do que sobre herbívoros.

No mar, no entanto, o impacto humano é elevado em todos os níveis, quer se trate de pesca de anchovas, arenque, ou tubarões de caça e atum.

A captura de peixes, apesar da sobre-exploração das espécies, já ultrapassa 100 milhões de toneladas por ano.

Leia também:

POLÔNIA: DOIS HOMENS AFIRMAM TER ENCONTRADO UM TREM NAZISTA REPLETO DE OURO

FRANÇA: PROIBIDO PARA MENORES DE 18 ANOS, “LOVE” SE JUNTA A ELITE DOS FILMES SULFUROSOS

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo