Natural de Santos (SP), Cláudia Lemes é praticamente uma “cosmopolita”, cidadã do mundo, graçasà vivência em diversos países e culturas mundo afora (como os EUA e o Egito). Fascinada por história, comportamento humano e psicologia, a autora revelou a sua veia literária ainda na adolescência, aos 13 anos. As narrativas púberes eram lidas por suas amigas, o que levou a, até então, aspirante a escritora, a aprimorar-se e amadurecer a sua voz literária.

De personalidade amável e interativa, denotando comprometimento político-social, Cláudia demonstra profundo conhecimento no tocante a Psicopatia, Sociopatia e a Serial Killers, sobre os quais estudou por mais de uma década, até o “nascimento” de Eu Vejo Kate, romance policial em pré-venda, hoje (24), pela Editora Empíreo, no site Kickante.

Um dos livros mais aguardados por leitores do gênero policial

Sucesso na internet, Eu Vejo Kate arrematou o coração dos fãs do gênero. Leitores e blogs debruçaram-se sobre a obra visceral de Lemes, tecendo críticas de encher os olhos:

“Não é fácil ler Eu Vejo kate... Ele é explícito, mortal, sádico, sórdido... Mas, acima de tudo, envolvente, te faz não querer parar”, disse o blog Lidos e Queridos.

“A trama é sensacional, as personagens são bem construídas (...) a história prende do começo ao fim e deixa o leitor tenso, conjecturando, analisando e tentando resolver o enigma.

Um thriller policial perfeito que pode competir com os melhores escritores mundiais do gênero, escrito por uma brasileira talentosíssima!”, afirmou o blog Café com Amigas.

“Li Eu Vejo Kate em três noites e estou estarrecida! Faz tempo que esperava esse tipo de horror em livros de grandes mestres do terror, mas sempre ficava um tanto decepcionada. O livro é muito bom mesmo”, sentenciou a leitora Patrícia Pires.

A autora investiu em si mesma nas mídias sociais e, atualmente, divulga suas obras com uma disciplina quase militar.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Literatura

Graças a isso, atraiu os olhos da Empíreo, com a qual assinou contrato há alguns meses, editora dotada de alteridade e que dá espaço a vozes originais como a de Lemes.

“Uma escritora obcecada. Um agente do FBI com a carreira sob risco. Um serial killer...morto”

“Este é um livro sobre assassinos em série. Não há forma de ser realista em relação a serial killers sem sujar as mãos. Depois de mais de dez anos estudando suas histórias, seus crimes e os dados coletados e analisados sobre eles, percebi que os outros livros de ficção, os filmes e os seriados nos pouparam do que são realmente capazes de fazer e têm feito há séculos”, salienta Cláudia.

Com essa introdução, a autora nos afoga na trama eletrizante de sua obra, que se passa na cidade de Blessfield, decorrido um ano do sepultamento das 12 vítimas do atroz Nathan Bardel, o qual foi julgado e executado. Contudo, um novo assassino surge, muito mais cruel e violento, ainda que utilize o mesmo método de seu predecessor. Sua obsessão é Kate, a biógrafa de Bardel.

A personagem aprofunda-se de tal forma na vida nebulosa do serial killer, que ele passa a acompanhá-la. Em um jogo de gato e rato, ele a vê, lê.

Ela o investiga. Ele a decifra. Ao remexer no passado do assassino, ela desperta outro, e coloca a própria vida em xeque.Porém, a confecção da biografia de Bardel por Kate, além de despertar outra mente tão complexa à do assassino, levará o próprio morto a debater-se em fúria e delinear um novo objetivo: encontrar o seu imitador.

Uma das peças mais importantes do abstruso quebra-cabeças de Lemes, “o caçador de monstros” entra em cena: o agente especial do FBI, Ryan, um dos melhores “profilers” do país.

Com a carreira ameaçada pela emersão do recente serial killer, o qual não deixa pistas, o agente se verá em meio a uma investigação fadada a tragédia.

Para além dos serial killers romantizados em obras literárias, séries e filmes, Lemes propõe assassinos verossímeis, que podem ser encontrados nos arquivos policiais.Sem dúvidas, Claudia Lemes é um nome a ficar gravado no meio literário brasileiro e no gênero policial.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo