A morte dos 71 passageiros que estavam no voo que ia do Brasil para Medellín causou comoção em todo o mundo e é assunto para a imprensa até hoje. Entre os mortos estavam os jogadores do time Chapecoense, que iriam disputar a final da Copa Sul-Americana na capital da Colômbia. Não faltaram manifestações de carinho para as vítimas da tragédia, que envolveu também jornalistas, moradores do local e a tripulação do voo.

Apenas seis pessoas de 77 se salvaram e estão seguindo em tratamento.

Após a confirmação das mortes começaram a vazar na web até imagens dos cadáveres, o que é considerado crime de vilipêndio e tem pena prevista no Código Penal. Além disso, jornalistas e fotógrafos de todo o mundo foram para a região fazer imagens dos restos da queda do avião, que pousou em situação de emergência por falta de combustível.

O jornal colombiano "El Tiempo" fotografou imagens das malas dos passageiros que foram abertas com o impacto e se espalharam por toda a região.

O periódico faz parte do Grupo Diários da America, um dos mais respeitados do mundo e do qual também faz parte o jornal da família Marinho, "O Globo". As fotos feitas por Javier Nieto Alvares são impressionantes e mostram todo tipo de material que seria usado pelos jogadores e profissionais da imprensa que se dirigiam ao local.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

No total, morreram 19 jogadores do time da Chapecoense, que iriam jogar na noite de quarta-feira contra o time do Atlético Nacional de Medellín.

Até mesmo o jornalista do SBT conhecido por suas reportagens investigativas, Roberto Cabrini, foi para Medellín fazer imagens para o seu programa "Conexão Repórter". Ao esboçar um sorriso em uma foto, Cabrini foi chamado de "urubu" por internautas que o seguem.

Catraca "lixo"?

Muitas pessoas se revoltaram no dia em que foi noticiada a tragédia por conta de postagens feitas pela imprensa na internet. O site Catraca Livre, por exemplo, foi acusado de se promover com a morte dos jogadores ao postar notícias "engraçadas" sobre "medo de voar" e "pessoas que morreram em acidentes de avião". Até mesmo uma campanha foi montada pelos internautas pedindo que outras pessoas descurtissem a página do grupo, que pediu desculpas publicamente logo após e deletou as postagens.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo