A Justiça agiu rápido e alegrou toda a população da cidade de Umuarama, no Paraná, nesta última quinta-feira (28), que esperava por uma reposta ao desaparecimento da pequena Tabata Fabiana Crespilho Rosa, de apenas 6 anos.

Tabata estava desaparecida desde a última terça-feira (26), quando tinha acabado de se despedir do irmão mais velho, para ir a sua escola. O desaparecimento da pequena acabou abalando toda a população, que se mobilizou para reencontrá-la. Os dias em que a menina ficou desaparecida foi tido como os piores para toda a família, que não tinham ideia sobre o paradeiro da mesma.

Na manhã desta quinta-feira, a Polícia Civil do Paraná confirmou através da sua assessoria de imprensa, a prisão do nacional Eduardo Leonildo da Silva, de 30 anos.

Ele, após ser abordado, confessou ter praticado o sequestro da pequena Tabata e logo após a ssassinou. Eduardo já tinha passagem pela polícia e respondia pelo crime de homicídio, contra uma adolescente de 15 anos, ocorrido no município de Chopinzinho, no ano de 2010. Os pelo menos seis meses, ele se encontrava em liberdade.

“Maníaco do Parque” foi liberado pela Justiça e voltou a praticar atrocidades

Quando cometeu o primeiro crime, Eduardo prestava serviços para um parque de diversões e por causa disso acabou recebendo o apelido de “Maníaco do Parque”. Pelo primeiro crime, ao ser interrogado pela polícia, ele negou todas as acusações e posteriormente acabou recebendo o direito de liberdade por falta de provas suficientes para mantê-lo na cadeia.

No caso da pequena Tabata, o acusado não teve a mesma sorte a após ser detido, populares foram até a delegacia atiraram várias pedras contra a mesma. Todos apresentavam-se extremamente revoltados com tamanha covardia e maldade praticada pelo acusado. Alguns populares ainda tentaram invadir a delegacia a fim de fazerem justiça com as próprias mãos.

Assista

Diante de tal situação, a polícia decidiu pedir reforços e encaminhou o acusado para uma outra unidade prisional, pois os presos ameaçavam fazer motim contra o acusado.

Eduardo agora permanecerá à disposição da Justiça até que seja julgado.

A polícia agora vai apurar se o homem teria cometido abusos sexuais contra a vítima antes de cometer o homicídio e em seguida enterrar o corpo de Tabata.

Detalhes do caso

Tabata estava desaparecida desde o último dia 26, após ser deixada por seu irmão mais velho. O desaparecimento só foi anunciado após familiares perceberem que a menina não estava na escola no momento em que foram buscá-la.

Saindo da escola, os familiares foram até a delegacia de polícia, onde registraram do seu sumiço.

As imagens de segurança comprovaram que a menina não chegou a entrar na instituição de ensino. Ela teria sido colocada em um veículo de cor branca. Através das imagens, a polícia conseguiu chegar até o acusado, que possuía um automóvel idêntico ao que aparece nas imagens.

Não perca a nossa página no Facebook!