Um dos maiores jogadores do Corinthians, Marcelinho Carioca, de 46 anos, se envolveu em uma polêmica longe das quadras futebolísticas. A Justiça de São Paulo está mirando o ex-jogador que é acusado de ocultação de patrimônio. Um pedido chegou a ser encaminhado para o Superior Tribunal de Justiça, colocando o ex-jogador em situação delicada. A Justiça abriu investigações para penhorar os bens do ex-craque do Corinthians.

Marcelinho Carioca não está encrencado apenas neste processo, mas em outros dez. O escritório de advocacia que o representava entre 2000 e 2005, a L. Coelho e J.Morello, também está "em cima" de Marcelinho que deixou de pagar os honorários dos advogados resultando em mais um processo e se tornou "peça-chave" nas investigações.

O escritório ganhou na Justiça a causa, porém não encontraram imóveis no nome do jogador para que ele pagasse a dívida. Com valores atualizados, a dívida chega a R$ 1 milhão.

No entanto, foi contratado uma empresa específica para que investigasse o caso, e o pior aconteceu ao ex-jogador. Advogados constataram que um imóvel localizado em Atibaia, interior de São Paulo, no qual foi construído o Resort Sports Hotelaria, pertence a Marcelinho. Documentos como IPTU e multas por danos ambientais já foram assinados pelo ex-jogador, comprovando que ele é o dono do estabelecimento.

'Laranja'

O "laranja" de Marcelinho é o seu ex-empresário, Ubiraci da Costa Cardoso, que disse ser o dono do imóvel. Ubiraci já prestou depoimento para a Polícia e contou que Marcelinho o procurou para que o ajudasse, enfatizando que ele seria o dono do imóvel por um curto prazo de tempo, três meses.

Então, o ex-empresário resolveu "emprestar" seu nome e o de sua esposa, que na época, tinha aneurisma cerebral. Marcelinho explicou para Ubiraci que precisaria do nome emprestado pois estaria com muitas dívidas com membros de sua família, consequência de seus dois casamentos.

O empresário resolveu procurar a polícia ao notar diversas dívidas em seu nome, entre elas dívidas trabalhistas de funcionários do hotel.

Além do mais, notou que havia assinaturas falsificadas com seu nome.

O ex-craque do Corinthians tentou se eleger em vereador na cidade de São Paulo e hoje ele é secretario de Esportes de Ubatuba. Neste ano, Marcelinho foi para o partido Podemos, e tudo indica que ele tentará mais algum cargo público.

A defesa do ex-jogador enfatizou que o Resort está no nome de sua família e ele apenas "empresta" sua imagem para promover o local.

Siga a página Corinthians
Seguir
Siga a página Corrupção
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!