Já mostramos aqui neste portal de notícias diversos casos envolvendo tragédias familiares ocorridas por todo o mundo. Infelizmente, esse tipo de ocorrência vem se tornado cada vez mais frequente, o que tem assustado a sociedade em geral, pois, na maioria dos casos, as tragédias ocorrem por meio de atitudes cruéis, o que ressalta o quanto tem esfriado o amor pela vida entre as pessoas.

Mulher tenta contra a vida do próprio filho e acaba morrendo

Mais um caso tem ganhado repercussão em meio às redes sociais. Desta vez, uma mulher de 32 anos, identificada como Luciene de Jesus Neves, atentou contra a vida do filho que ainda estava no útero, mas acabou pagando muito caro por isso.

Residente na cidade de Ubatã, na Bahia, a mulher, de modo inesperado, decidiu tomar chumbinho (veneno para rato), o que segundo informações, seria com intuito de tirar a vida do bebê. A informação foi repassada pela família da vítima, que disse que ela estava grávida de pelo menos dois meses. Tomando tal atitude, ela teria pensado que apenas o feto morreria.

Ainda de acordo com os familiares, a mulher, após ingerir o veneno, que tem sua venda proibida, começou a sentir vários sintomas. Quando percebeu que a situação estava ficando séria, ela resolveu procurar os familiares para confessar o que de fato teria feito, que resultou na sua queixa de mal-estar.

Após a descoberta do ato, familiares pediram ajuda a alguns vizinhos, para que Luciene fosse levada a uma unidade hospitalar.

Eles conseguiram levar a vítima para o Hospital César Monteiro Pirajá, onde minutos depois foi confirmada as mortes da mulher e do bebê.

Um familiar mais próximo afirmou que recentemente a mulher tinha comentado sobre o desejo de perder o bebê, pois não estaria preparada para cuidar de uma criança. “Acho que ela não pensou que ao tomar o veneno ia tirar a própria vida”, comentou o parente, que não teve o nome revelado.

Após a morte na unidade hospitalar, o corpo da mulher foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), na cidade de Ilhéus, distante cerca de 130 km. A Polícia Civil afirmou que o caso será investigado.

Em Ubatã, a ocorrência acabou gerando grande repercussão, trazendo a sensação de revolta entre os populares, que afirmam estar totalmente inconformados com tal atitude praticada por essa mãe, que veio a falecer e acabou tirando a vida de uma criança inocente que estava em formação.

“Os últimos anos têm sido terríveis em todos os cantos do Brasil, todos os dias vejo notícias como esse, de pessoas que cometem atrocidades contra a própria vida e contra outras. Isso é lamentável. Temos que nos apegar a Deus diante de tanta maldade”, comentou uma internauta.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!