Após três dias buscando por informações que levassem até o paradeiro de Fabrício da Silva Pimentel, os familiares do mesmo encontraram seu corpo sem vida em uma área de matagal em Inoã, em Maricá, no estado do Rio de Janeiro.

Ele, que além de atuar como pastor evangélico também trabalhava como motorista de Uber nas horas vagas, havia desaparecido após fazer o transporte de alguns passageiros.

Corpo de pastor é encontrado por familiares com marcas provocadas por arma de fogo

O corpo do pastor e motorista do aplicativo Uber, Fabrício da Silva Pimentel, de 40 anos de idade, foi encontrado por membros de sua própria família em um local afastado, em uma área de mata fechada.

Ao encontrá-lo, foram constatadas marcas provenientes de arma de fogo. O corpo de Fabrício estava próximo ao veículo que ele utilizava para trabalhar como motorista de aplicativo.

O automóvel estava com as portas abertas e os pneus furados. Segundo foi passado pelos familiares, Fabrício da Silva havia desaparecido após atender a um chamado para levar alguns passageiros até um evento religioso na tarde da última sexta-feira (18).

Corpo de pastor é enterrado no Cemitério de Maricá

O corpo do pastor Fabrício da Silva Pimentel, que era líder da igreja Assembleia de Deus no Anaia, RJ, e que também ministrava cultos no projeto Radical, foi sepultado no início da tarde desta terça-feira (22) no Cemitério Municipal da cidade de Maricá.

Encontrado ferido à bala e com seu corpo em adiantado estado de decomposição, a morte do pastor e motorista de Uber está sendo investigada pela Divisão de Homicídios que atende as cidades de Niterói e São Gonçalo.

Os últimos contatos com a vítima

No final da tarde desta última sexta-feira (18), após deixar um grupo de pessoas próximas a um acampamento onde estava acontecendo um movimento religioso, Fabrício atendeu prontamente o chamado de um passageiro que s encontrava no bairro Anaia, local que fica nas proximidades de uma comunidade conhecida de Maricá.

Desde que Fabrício atendeu ao chamado do passageiro via aplicativo, ninguém mais teve mais contato com o mesmo.

Sem fazer nenhum tipo de contato com pessoas próximas no restante do dia, amigos e familiares de Fabrício começaram a estranhar a ausência do pastor na atividade religiosa na qual o mesmo participaria e assim passaram a procurá-lo.

Na madrugada de domingo para segunda-feira, o carro que ele dirigia antes de ser dado como desaparecido foi encontrado em um local de difícil acesso em Inoã e mais tarde, seu corpo também foi localizado.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!